China: Mercado de trabalho permaneceu estável em junho

LinkedIn

Pequim, 15 de Julho de 2013 – A Agência Nacional de Estatísticas informou nesta segunda-feira que o mercado de trabalho na China permaneceu estável no primeiro semestre e que a quantidade de novos postos de trabalho está aumentando.

O emprego é um fator decisivo que molda o modo de pensar do governo chinês, porque é crucial para a estabilidade social. A recente desaceleração no crescimento econômico vem levantando preocupações de que a taxa de desemprego pode aumentar, embora as autoridades chinesas e a maioria dos economistas acreditem que o mercado de trabalho da China ainda está resistindo relativamente bem.

No auge da crise financeira global em 2008 e 2009, um número estimado de 20 milhões de trabalhadores migrantes rurais perderam seus empregos, levando Pequim a anunciar um pacote de estímulo de 4 trilhões de iuanes para impulsionar a economia e prover empregos.

Governo chines gastou US$ 6,7 bilhões em 2013 para sustentar emprego

O governo central da China alocou 41,3 bilhões de iuanes (6,7 bilhões de dólares) em recursos até agora neste ano para sustentar o crescimento do mercado de trabalho – 7,0% a mais do que no mesmo período de 2012.

Em sua declaração, o Ministério das Finanças não deu detalhes sobre a maneira como o dinheiro foi usado ou o que especificamente o ministério está fazendo para sustentar o crescimento do mercado de trabalho.

China acrescenta 7,25 milhões de empregos no 1º semestre

De acordo com a agência estatal de noticias Xinhua, a China acrescentou 7,25 milhões de empregos no primeiro semestre deste ano, ligeiramente acima do número criado no mesmo período do ano anterior, mantendo o mercado de trabalho estável.

A reportagem da Xinhua cita o ministro de Recursos Humanos e Seguridade Social, Yin Weimin, segundo o qual o setor de serviços teria um grande papel em absorver a nova mão de obra, uma vez que cada ponto percentual de crescimento nessa indústria criaria cerca de 700 mil empregos.

Mais esforços serão feitos para criar empregos em serviços, assim como em negócios novos e no setor privado, disse Yin Weimin em uma reunião, segundo a Xinhua. A agência não deu detalhes sobre a reunião.

“Manter um mercado de trabalho estável será uma tarefa de longo prazo e árdua”, disse o ministro, acrescentando que o número de trabalhadores com idades entre 20 e 59 anos chegará ao pico por volta de 2020.

Os líderes chineses vêm buscando reforçar que o emprego continua estável, mesmo com a desaceleração da economia, citando crescimento no setor de serviços e uma mudança demográfica que reduz o excesso de trabalhadores rurais.

As autoridades estão preocupadas que a desaceleração econômica leve a uma alta do desemprego, podendo incitar protestos.

 

Deixe um comentário

Esta área do website ADVFN.com é destinada para comentários e anáises individuais independentes. Estes blogs são administrados por autores independentes através de uma plataforma de alimentação comum, não representando as opiniões da ADVFN. A ADVFN não monitora, aprova, altera ou exerce controle editorial sobre estes artigos, não aceitando, portanto, ser responsabilizada por tais informações. As informações disponibilizadas no website ADVFN.com destina-se para sua informação em geral mas não, necessariamente, para suas necessidades particulares. As informações não constituem qualquer forma de recomendação ou aconselhamento por parte da ADVFN.COM.