Commodity: Exportação de minério de ferro do Brasil recua no primeiro semestre

LinkedIn

De acordo com dados divulgados pela Secretaria de Comércio Exterior (Secex), as exportações de minério de ferro do Brasil tiveram queda de 1,4% no primeiro semestre de 2013, na comparação com o mesmo período do ano passado. No período, o Brasil exportou aproximadamente 144,5 milhões de toneladas.

Por outro lado, em receitas geradas, as exportações de minério registraram alta de 0,65% em relação ao primeiro semestre de 2012, para 14,962 bilhões de dólares, com os preços médios ligeiramente maiores compensando a redução do volume.

Em junho, os embarques do Brasil somaram 26,1 milhões de toneladas, volume ligeiramente maior que o registrado no mesmo mês de 2012 (25,88 milhões de toneladas). Ante maio, houve queda de cerca de 1 milhão de toneladas.

Em receita, as exportações de junho renderam ao país 2,59 bilhões de dólares, contra 2,75 bilhões de dólares no mesmo período do ano passado.

O Secex indicou ainda queda no preço médio do minério para 99,2 dólares por tonelada em junho, contra 106,2 dólares no mesmo período do ano passado. Essa queda no preço mensal, em relação ao mesmo mês do ano anterior, ocorreu ainda em janeiro. Em todos os outros meses do semestre, a cotação de 2013 foi maior que a verificada no mesmo período de 2012.

Os preços de referência do minério de ferro no mercado da China, principal importador global, registraram leve alta de segunda-feira, para 116,90 dólares por tonelada, enquanto tiveram queda de cerca de 15,1 por cento no trimestre de abril a junho. A cotação na China atingiu uma máxima de 16 meses em fevereiro, de 158,90 dólares. Depois o minério perdeu forças ao sabor da demanda no mercado chinês. Desde maio, oscilou entre cerca de 130 e 110 dólares por tonelada.

Deixe um comentário

Esta área do website ADVFN.com é destinada para comentários e anáises individuais independentes. Estes blogs são administrados por autores independentes através de uma plataforma de alimentação comum, não representando as opiniões da ADVFN. A ADVFN não monitora, aprova, altera ou exerce controle editorial sobre estes artigos, não aceitando, portanto, ser responsabilizada por tais informações. As informações disponibilizadas no website ADVFN.com destina-se para sua informação em geral mas não, necessariamente, para suas necessidades particulares. As informações não constituem qualquer forma de recomendação ou aconselhamento por parte da ADVFN.COM.