Desemprego na zona do euro tem recorde em maio

LinkedIn

Em um sinal de fraqueza da economia, o desemprego na zona do euro atingiu um nível recorde em maio de 2013. Segundo a Eurostat (agência de estatísticas da União Europeia), 12,2% da população economicamente ativa encontra-se sem emprego formal – um crescimento de 0,2% em relação a abril. Mesmo assim, o resultado ficou um pouco abaixo da expectativa dos economistas consultados pela agência Reuters, que apostavam em 12,3%.

O novo índice é um recorde desde a criação da moeda única europeia, em 1999. Houve aumento acentuado desde maio de 2012, quando o desemprego na zona do euro era de 11,3%.

A Alemanha viu sua taxa de desemprego cair para 5,3% no mês, a segunda menor na zona do euro após a Áustria, com 4,7%. A Itália e a Espanha registraram um aumento modesto no desemprego, enquanto o desemprego na França ficou inalterado.

De acordo com a Eurostat, 19,3 milhões de pessoas estavam desempregadas em maio nos 17 países que adotam o euro. Isso significa que o contingente de desempregados na região aumentou em 1,4 milhão em um ano

Deixe um comentário

Esta área do website ADVFN.com é destinada para comentários e anáises individuais independentes. Estes blogs são administrados por autores independentes através de uma plataforma de alimentação comum, não representando as opiniões da ADVFN. A ADVFN não monitora, aprova, altera ou exerce controle editorial sobre estes artigos, não aceitando, portanto, ser responsabilizada por tais informações. As informações disponibilizadas no website ADVFN.com destina-se para sua informação em geral mas não, necessariamente, para suas necessidades particulares. As informações não constituem qualquer forma de recomendação ou aconselhamento por parte da ADVFN.COM.