Espanha: Desemprego cai pela primeira vez em dois anos

LinkedIn

Madri, 25 de Julho de 2013 – Segundo o Instituto Nacional de Estatísticas da Espanha, a taxa de desemprego do país ibérico caiu inesperadamente pela primeira vez em dois anos no segundo trimestre, fortalecendo a argumentação do governo de que o pior dos problemas econômicos do país passou.

Houve geração de empregos e o contingente de ocupados subiu em 149 mil no trimestre, se situando em 16.783.800 pessoas. O número de desempregados recuou em 225,2 mil, ficando em 5.997.500 pessoas – uma proporção bem maior da população do que qualquer outro país da zona do euro com exceção da Grécia. A taxa de desemprego, por sua vez, caiu para 26,26%, após registrar 27,16% nos três primeiros meses do ano.

A queda no desemprego registrada no segundo trimestre deste ano é a mais acentuada desde que começou a crise. No primeiro trimestre, houve um recorde no número de desempregados, que superou a cifra de 6 milhões.

Todos os empregos criados entre abril e junho pertencem ao setor privado. Já o setor público eliminou vagas, da ordem de 2,6 mil. Essa perda, contudo, é muito menor do que a verificada nos mesmos três meses de 2012, quando foram cortados 63 mil empregos públicos.

Uma forte temporada de turismo ajudou a taxa de desemprego a cair. O turismo responde por cerca de 10% do Produto Interno Bruto espanhol e a expectativa é de que tenha força neste ano uma vez que os europeus, sem dinheiro, buscam férias longe do Egito e outros países com problemas no Oriente Médio.

O Banco Central da Espanha disse na terça-feira que a economia encolheu apenas 0,1% no trimestre entre abril e junho na comparação com os três meses anteriores, oferecendo algum suporte a um governo que fala sobre as perspectivas de sair da recessão já no trimestre atual.

Mas o dado melhor mascara um profundo problema estrutural – o desemprego de longo prazo. Cerca de metade dos quase 6 milhões de pessoas sem trabalho na Espanha não tem um emprego há mais de um ano, enquanto o número de casas em que nenhuma pessoa trabalha permaneceu em 1,8 milhão, mostraram os dados.

Deixe um comentário

Esta área do website ADVFN.com é destinada para comentários e anáises individuais independentes. Estes blogs são administrados por autores independentes através de uma plataforma de alimentação comum, não representando as opiniões da ADVFN. A ADVFN não monitora, aprova, altera ou exerce controle editorial sobre estes artigos, não aceitando, portanto, ser responsabilizada por tais informações. As informações disponibilizadas no website ADVFN.com destina-se para sua informação em geral mas não, necessariamente, para suas necessidades particulares. As informações não constituem qualquer forma de recomendação ou aconselhamento por parte da ADVFN.COM.