Brasil: Produção industrial de junho superou expectativas

LinkedIn

São Paulo, 01 de Agosto de 2013 – A produção industrial brasileira cresceu acima do esperado em junho, puxada sobretudo pelos bens de capital. O resultado, no entanto, não foi suficiente para trazer de volta o otimismo aos agentes econômicos, que continuam ressaltando o comportamento irregular da atividade e a falta de confiança.

Em junho, a produção industrial teve expansão mensal de 1,9 por cento frente a maio, anulando a queda revisada de 1,8 por cento vista em maio, e crescimento de 3,1 por cento sobre o mesmo mês de 2012, segundo dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quinta-feira. No ano, a indústria acumula uma alta de 1,9 por cento.

Analistas do mercado financeiro apostavam em uma alta mensal de 1,3 por cento e anual de 2,0 por cento.

Entenda por que a produção industrial brasileira cresceu em junho

De acordo com o IBGE, três das quatro categorias de uso e 22 dos 27 ramos pesquisados avançaram em junho, com as variações mais significativas partindo de farmacêutica (8,8%), máquinas e equipamentos (3,2%), outros equipamentos de transporte (8,3%) e veículos automotores (2,0%).

Outras contribuições positivas relevantes vieram de máquinas para escritório e equipamentos de informática (11,4%), indústrias extrativas (2,4%), celulose, papel e produtos de papel (2,9%), produtos de metal (3,5%) e alimentos (0,9%). Na contramão, a queda mais signicativa partiu de refino de petróleo e produção de álcool, de 4,1%, foi a mais significativa, conforme aponta a pesquisa.

Presidente do BNDES surpreende-se com resultado de junho da produção industrial

O presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Social e Econômico, Luciano Coutinho, considerou o crescimento da 1,9% da produção industrial brasileira em junho um pouco acima das expectativas.

Foi um mês onde houve um movimento forte da taxa de câmbio, houve maior incerteza no cenário internacional. Esse crescimento revela o estado de confiança da indústria. Planos de produção foram mantidos. O resultado é bom mas é preciso ainda examinar as médias e as tendências“, disse Luciano Coutinho.

Ministro da Fazenda celebra resultado positivo da produção industrial

A produção industrial brasileira mostrou um resultado muito positivo, destacou nesta quinta-feira o ministro da Fazenda, Guido Mantega.

A produção industrial vai muito bem, obrigado. Foi muito boa. Em seis meses deste ano, temos quatro meses de crescimento e dois de queda. Prevalece o crescimento e é normal. A produção industrial flutua mês a mês dependendo dos dias úteis e fatores sazonais. Mas está se definindo claramente que haverá crescimento da produção industrial. É um resultado muito postivio“, disse Guido Mantega.

O ministro destacou o crescimento de 6,3% na produção de bens de capital (máquinas e equipamentos voltados para a produção, um indicador de investimentos) em junho.

Em seis meses deste ano, apenas um foi negativo para a produção de bens de capital. Significa que o investimento está crescendo fortemente no Brasil. Já podemos dizer isso. Acredito que essa tendência vai se manter nos próximos meses e vai ajudar no crescimento do PIB“, afirmou o ministro.

Resultado positivo da produção industrial não anima o mercado financeiro

Nos próximos meses, o risco de reversão do processo de recuperação da indústria se elevou, expectativa reforçada pelos recentes sinais de crescimento mais contido da economia e do comércio mundial e o aumento das incertezas no cenário doméstico, com as grandes manifestações sociais em todo o país.

Nesta manhã, foi divulgado o PMI da indústria no Brasil em julho mostrando contração pela primeira vez desde setembro. Também no mês passado, o Índice de Confiança da Indústria (ICI) da Fundação Getúlio Vargas recuou 4,0 por cento ante junho, atingindo o menor nível desde julho de 2009.

Deixe um comentário