IPCA: inflação de Janeiro de 2015 atinge o maior patamar dos últimos doze anos

LinkedIn

Rio de Janeiro, 06 de Fevereiro de 2015 – O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) do mês de janeiro apresentou oscilação mensal de 1,24%. Essa taxa de variação é 0,46% maior que a valorização registrada no mês anterior (0,78%) e 0,49% maior que a aferida em janeiro de 2014 (0,55%). A inflação do primeiro mês de 2015 também é a maior variação mensal registrada desde fevereiro de 2003, quando o indicador subiu 1,57%.

O principal responsável pelo forte aumento do IPCA em janeiro foi o aumento nas despesas com Alimentação e Bebidas (de 1,08% para 1,48%), Habitação (de 0,51% para 2,42%) e Transportes (de 1,38% para 1,83%). Esses três grupos juntos respondem por 85% da valorização do indicador no mês, o equivalente a 1,06 ponto percentual. Os grupos Despesas Pessoais (de 0,70% para 1,68%), Educação (de 0,07% para 0,31%) e Comunicação (de 0,00% para 0,15%) também registraram maior valorização em janeiro do que em dezembro. Já os grupos Saúde e Cuidados Pessoais (de 0,00% para -0,28%), Artigos de Residência (de 0,85% para -0,69%) e Vestuário (de 0,47% para 0,32%) apresentaram menor taxa de variação em janeiro do que no mês anterior.

Dentre treze regiões metropolitanas pesquisadas para elaboração do indicador, doze registraram aceleração da variação mensal. Apenas Brasília apresentou valorização menor janeiro (0,78%) do que em dezembro (1,30%). A maior variação mensal dentre as regionais pesquisadas foi registrada pela região metropolitana do Rio de Janeiro (1,71%), cujo índice foi pressionado pelo aumento da tarifa de ônibus urbano (11,67%), da tarifa de ônibus intermunicipal (9,76%) e da tarifa de energia elétrica (5,98%). Os três itens juntos geraram um impacto de 0,83 ponto percentual sobre o indicador e foram responsáveis por 49% da taxa da região. A região metropolitana de Recife (0,57%) apresentou o índice regional mais baixo de janeiro, com destaque para o grupo de alimentos.

O IPCA é calculado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) desde 1980 e se refere às famílias com rendimento monetário mensal de 01 (um) a 40 (quarenta) salários mínimos.

A coleta de preços é realizada em estabelecimentos comerciais, prestadores de serviços, domicílios e concessionárias de serviços públicos, abrangendo as 13 (treze) principais regiões metropolitanas do país: Belém, Fortaleza, Recife, Salvador, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, São Paulo, Curitiba, Vitória e Porto Alegre, Brasília, Goiânia e Campo Grande.

Para o cálculo do IPCA em janeiro de 2015 foram comparados os preços coletados no período de 30 de dezembro de 2014 a 28 de janeiro de 2015 (referência) com os preços vigentes no período de 28 de novembro a 29 de dezembro de 2014 (base).

Notícias Relacionadas

– IPCA acumula alta de 7,14% nos últimos doze meses e supera teto da meta de inflação

– Veja quais foram os itens que mais pressionaram o aumento da inflação medida pelo IPCA em Janeiro de 2015

– IPCA: inflação no Rio de Janeiro é a maior do país em Janeiro de 2015

Deixe um comentário