Em 2015, Brasil mantem sua rotina de superávit comercial em meses de março

LinkedIn

Rio de Janeiro, 02 de Abril de 2015 – A balança comercial brasileira fechou o terceiro mês de 2015 com um saldo positivo de US$ 458 milhões – apenas duas das cinco semanas de março apresentaram superávit comercial. Março costuma ser um bom mês para a balança comercial brasileira: desde o ano 2001 o país não registra déficit comercial no terceiro mês do ano.

Na comparação com março de 2014, houve acréscimo de 288,14% na diferença entre o valor total de bens e serviços exportados e importados (de US$ 118 milhões para US$ 458 milhões). Pela média diária, a diferença entre março de 2015 e março de 2014 foi um pouco menor: avanço de 235,48% (de US$ 6,2 milhões para US$ 20,8 milhões).

Exportações Brasileiras em Março de 2015

As exportações brasileiras somaram US$ 16,979 bilhões no terceiro mês do ano, alcançando o quinto melhor resultado para meses de março desde o início da série histórica apurada pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. Este, porém, também foi o menor valor de bens e serviços exportados para um mês de março desde 2010.

Comparando as vendas externas de março de 2015 com as vendas realizadas no mesmo mês do ano anterior (US$ 17,628 bilhões), percebe-se um decréscimo 3,68%. Tal recuo foi puxado pelas vendas de produtos básicos, que decresceram 18,55% entre os períodos. Todos os demais produtos vendidos para o exterior no mês atual apresentaram crescimento quando comparados à março de 2014.

Leia mais sobre as exportações brasileiras em março de 2015

Considerando apenas os vinte e dois dias úteis do mês, o país exportou, em média, US$ 771,8 milhões por dia em março de 2015. Na comparação com o mesmo mês do ano anterior, que teve dezenove dias úteis, houve retração nas vendas de produtos básicos (-29,67%) e manufaturados (-6,07%). Já as vendas de produtos semimanufaturados cresceram 8,85% de um ano para o outro.

Importações Brasileiras em Março de 2015

As importações brasileiras somaram US$ 16,521 bilhões no terceiro mês do ano, alcançando o quinto maior valor para meses de março desde o início da série histórica apurada pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. Este, porém, também foi o menor valor de bens e serviços exportados para um mês de março desde 2010.

Comparando as compras externas de março de 2015 com as compras realizadas no mesmo mês do ano anterior (US$ 17,510 bilhões), percebe-se um decréscimo 5,65%. Tal recuo foi puxado, principalmente, pelas compras de matérias-primas, que decresceram 6,01% entre os períodos. Os únicos produtos comprados do exterior no mês atual que apresentaram crescimento quando comparados à março de 2014 foram os bens não duráveis: alta anual de 10,65%.

Leia mais sobre as importações brasileiras em março de 2015

Considerando apenas os vinte e dois dias úteis do mês, o país importou, em média, US$ 751,0 milhões por dia em março de 2015. Na comparação com o mesmo mês do ano anterior, que teve dezenove dias úteis, houve retração de importação em todas as categorias de produtos, com grande destaque, porém, para a compra de petróleo, que diminuiu 40,41%.

Notícias Relacionadas

– Exportações brasileiras obtém pior mês de janeiro dos últimos cinco anos

– Balança Comercial: exportações para China caem 27,30% em março de 2015

– Quase todas as regiões brasileiras registraram quedas de exportação em março de 2015. Nordeste foi a exceção

– Em março de 2015, a soja tomou o lugar do minério de ferro como o principal produto de exportação do Brasil

– Em março de 2015, China voltou a liderar lista de principais países compradores das exportações brasileiras

– Mesmo com forte queda anual, Vale e Petrobras mantêm a liderança no ranking das principais empresas brasileiras exportadoras

– Brasil: vendas de combustíveis e produtos básicos diminuem mais uma vez, e mês de março fecha com nova queda nas exportações

– Queda das importações brasileiras desacelera em março

– Importações oriundas da China sobem 15,40% em março de 2015

– Balança Comercial: regiões sudeste, sul e centro-oeste voltaram a comprar menos do exterior em março de 2015

– Importação: óleo bruto e automóveis de passageiros foram os itens que mais pesaram sobre a forte queda das compras brasileiras no exterior em março de 2015

– Importação: Brasil compra 15,42% a mais da China em março de 2015

– Compras da Petrobras no exterior caem 30,19% em março de 2015, mas empresa ainda é a maior importadora de produtos do Brasil

– Produtos manufaturados responderam por 85,36% das importações brasileiras em março de 2015

 

 

Deixe um comentário