Custos com vale transporte e tubos e esquadrias de alumínio puxam alta do INCC-M em Fevereiro de 2015

LinkedIn

Rio de Janeiro, 27 de Fevereiro de 2015 – O Índice Nacional de Custo da Construção – Mercado (INCC-M) registrou variação mensal de 0,50% no segundo mês do ano. A valorização foi puxada, principalmente, pela forte alta de dois itens indispensáveis na construção civil: o preço de esquadrias de alumínio e o custo com transporte de mão de obra.

vale transporte foi o item que apresentou a maior valorização em fevereiro de 2015 (4,83%). No mês anterior, a alta havia sido de 5,64%. Já as esquadrias de alumínio apresentaram diferença bastante considerável na comparação entre os dois meses: valorização de 2,21% em fevereiro e de 0,82% em janeiro – diferença de 1,39%.

Outros itens que registraram aumento considerável de custo em fevereiro na comparação com o mês anterior foram: servente, que subiu 0,41% em fevereiro e 0,72% em janeiro (diferença de variação de -0,31%); refeição pronta no local de trabalho, que subiu 1,51% em fevereiro e 0,18% em janeiro (diferença de variação de 1,33%); e ajudante especializado, que subiu 0,15% em fevereiro e 0,82% em janeiro (diferença de variação de -0,67%).

Por sua vez, alguns itens contribuíram para que a valorização do INCC-M em fevereiro de 2015 não fosse ainda maior. As cinco principais influências negativas do Índice Nacional de Custo da Construção – Mercado no segundo mês do ano foram: preço de pedra britada, que caiu -0,05% em fevereiro e ficou estável em janeiro (diferença de variação de -0,05%); preço de massa corrida para madeira, que subiu 0,65% em fevereiro e 0,26% em janeiro (diferença de variação de 0,39%); preço de carreto para retirada de entulho, que subiu 0,20% em fevereiro e subiu 0,56% em janeiro (diferença de variação de -0,36%); preço de rodapé de madeira, que subiu 0,41% em fevereiro e caiu -0,07% em janeiro (diferença de variação de 0,48%); e preço de pia, cuba e louça sanitária, que subiu 0,20% em fevereiro e 0,63% em janeiro (diferença de variação de -0,43%).

O INCC-M é calculado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), com base nos preços de materiais, equipamentos, serviços e mão de obra utilizados no setor de construção civil, coletados entre os dias 21 do mês anterior e 20 do mês de referência.

Notícias relacionadas

– INCC-M registra variação de 0,50% em Fevereiro de 2015

– INCC-M fecha fevereiro de 2015 com nova alta e acumula valorização de 6,80% nos últimos 12 meses

– Porto Alegre foi a cidade que registrou a maior alta nos custos da contrição civil em Fevereiro de 2015

 

Deixe um comentário