Entenda por que a Standard & Poor's tirou o grau de investimento do Brasil

LinkedIn

Rio de Janeiro, 09 de Setembro de 2015 – Nesta quarta-feira, a Standard & Poor’s (S&P), uma das três maiores agências de classificação de risco do mundo, rebaixou a nota de crédito brasileira, fazendo com que o país perdesse seu grau de investimento. A S&P justificou o rebaixamento do rating brasileiro com base em três pontos principais: a dificuldade do governo em dialogar com o congresso nacional, a proposta de déficit orçamentário para 2016 e a contínua deterioração da situação fiscal do país.

De acordo com a S&P, os desafios políticos que o Brasil enfrenta continuam a pesar na capacidade do governo de submeter um orçamento ao congresso nacional que seja consistente com a política de correção prometida no início do segundo mandato da presidente Dilma Rousseff.

Além disso, a proposta do orçamento para 2016 mostra mais um desafio para a meta fiscal menos de seis semanas após a última revisão da nota brasileira. Para a S&P, esse desafio poderia significar três anos consecutivos de déficit primário e um aumento contínuo da dívida, caso os rendimentos subsequentes ou novas medidas de cortes de gastos não forem tomadas.

Por fim, a perspectiva negativa, de acordo com a agência de classificação de risco, reflete uma probabilidade de um em três de um novo rebaixamento devido à deterioração da situação fiscal do país, além de uma mudança potencial da dinâmica política, incluindo uma falta de coesão dentro do gabinete presidencial, ou devido a uma turbulência econômica.

Deixe um comentário