Com Souza Cruz, saldo de estrangeiros na Bovespa bate R$ 4,4 bi no mês

LinkedIn

O saldo de investimentos estrangeiros na Bovespa está positivo no mês em R$ 4,432 bilhões até dia 22, conforme dados da BM&FBovespa. Nesse valor está incluída a operação de fechamento de capital da Souza Cruz, que movimentou sozinha R$ 9,3 bilhões. Como a British-American Tobacco (BAT) fez as compras, a operação aparece com entrada de estrangeiros. Nesse caso, o mais provável é que o saldo no mês esteja negativo.

No acumulado do ano, o saldo de estrangeiros na Bovespa está positivo em R$ 21,671 bilhões, também puxado pela operação da Souza Cruz.

A operação da BAT também mexeu com os volumes negociados com ações no mercado brasileiro. A média de volume financeiro de outubro está em R$ 8,034 bilhões, 15% acima dos R$ 6,977 bilhões de setembro e 17% superior à média do ano, de R$ 6,870 bilhões. A fatia dos estrangeiros no volume negociado subiu para 55,6% em outubro, ante 54,3% em setembro e 52,9% no ano. É um dos maiores percentuais já registados pelos estrangeiros no mercado de ações brasileiro e mostra a importância desses investidores para a definição dos preços do mercado local.

Em seguida, o maior volume negociado é dos institucionais, que respondem por 25,9% dos negócios em outubro e 27,1% no ano.

Já as pessoas físicas respondem por modestos 12,4% do volume financeiro deste mês e 13,9% no ano. O percentual de volume negociado por pessoas físicas no mês é um dos menores da história da bolsa, voltando aos níveis de 1998. O pouco interesse das pessoas físicas pela bolsa fez o número de cadastros no Tesouro Direto superar os da BM&FBovespa em setembro.

Deixe um comentário