Chefe de laboratório russo pede demissão após escândalo de doping

LinkedIn

O chefe do Laboratório de Antidoping de Moscou, acusado de fazer parte de um sistema de doping organizado pelo Estado russo, pediu demissão nessa terça-feira (10) à noite, informou uma conselheira do ministro do Desporto.

Em relatório publicado segunda-feira (9), a Agência Mundial Antidopagem (AMA) acusa o ex-chefe do laboratório Grigory Rodchenkov de estar no centro de um sistema para encobrir o recurso generalizado ao doping entre atletas russos, incluindo a destruição deliberada de amostras de testes positivos.

A demissão foi divulgada pouco depois da suspensão determinada pela AMA da certificação de qualidade do laboratório russo.

“O atual diretor do laboratório antidopagem de Moscou, Grigory Rodchenkov, anunciou a sua demissão”, declarou Natalya Zhelanova, uma conselheira do ministro do Desporto russo, Vitaly Mutko, à agência Interfax.

“O ministro aceitou a demissão e uma das especialistas do laboratório – Maria Dikunets – foi nomeada para o seu lugar”, disse Zhelanova, confirmando que a acreditação do laboratório de Moscou “se encontra temporariamente suspensa”.

O presidente da Federação Internacional de Atletismo (Iaaf, na sigla em inglês), o britânico Sebastian Coe, deu à Federação russa prazo até o fim de semana para responder às acusações da AMA, sob pena de suspensão de todas as competições de atletismo, incluindo as dos Jogos Olímpicos de 2016, no Rio de Janeiro. Uma reunião do conselho diretor da Iaaf está prevista para sexta-feira (13) em Mônaco.

“Nessa terça-feira mantive consultas com os presidentes da AMA e da Iaaf e posso dizer que não vejo obstáculos intransponíveis para lidar com a situação”, disse o ministro do Desporto russo, Vitaly Mutko.

Deixe um comentário