Comércio, indústria e serviços batem recordes de recuperações judiciais em 2015

LinkedIn

Os setores de comércio, indústria e serviços bateram recorde histórico do número de recuperações judiciais requeridas em 2015, segundo estudo inédito feito pela Serasa Experian que abrange os anos de 2006 a 2015.

O setor de serviços foi o que mais apresentou recuperações requeridas no ano, com 402 pedidos, seguido do comércio, com 301, e da indústria, com 274. O recorde anterior, para indústria e serviços, havia sido registrado em 2013, quando o número chegou a 234 para a indústria e 277 para serviços. Já o setor de comércio teve seu pico de recuperações judiciais em 2014, com 240 pedidos.

Na tabela abaixo é possível ver que os três setores bateram recordes históricos de recuperações judiciais este ano.

2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015
Comércio 91 82 81 216 166 149 211 236 240 301
Indústria 62 83 89 194 131 152 193 234 214 274
Serviços 47 67 53 166 93 98 233 277 237 402

Para os economistas da Serasa Experian, a justificativa para os altos índices é o aprofundamento da recessão econômica do país, com os custos do crédito cada vez mais elevados e a alta acumulada do dólar neste ano. Isso dificulta a solvência empresarial. 

Falências

O estudo aponta, também, o número de falências requeridas nos três setores entre os meses de janeiro e outubro durante de 2006 a 2015 (em junho de 2005 entrou em vigor a Nova Lei de Falências). O pico dos segmentos de comércio, indústria e serviços foi atingido em 2006, quando foram registradas 1222 falências no setor de comércio, 1258 em indústria e 1068 em serviços.

Deixe um comentário