Ministros assinam ato concedendo autorização de permanência para haitianos

LinkedIn

Os ministros do Trabalho e Previdência Social, Miguel Rossetto, e da Justiça, José Eduardo Cardozo, assinaram hoje (11) ato conjunto de reconhecimento, autorização e concessão de permanência a imigrantes de cidadania haitiana no Brasil. A concessão de permanência será autorizada para 43.781 imigrantes haitianos, que entraram no Brasil pela fronteira terrestre com o Acre, a partir de 2010, e não se enquadram na condição de refugiados.

“Este ato prevê até um ano para que eles possam fazer a sua carteira de identidade de estrangeiro. Esses haitianos passam a ser acolhidos formalmente com estabilidade e segurança. Nossa nacionalidade viva e em permanente construção nos permite acolher outros povos e suas diferenças. As nossas diferenças não nos afastam, mas nos aproximam. É exatamente na troca de experiências e culturas que nós crescemos e melhoramos”, disse Rossetto.

Cardozo ressaltou que governo não está concedendo a cidadania brasileira aos haitianos, mas um visto de permanência do estrangeiro. “Essa autorização de permanência é muito importante porque ela supera a fase do visto provisório e dá uma perspectiva definitiva para que eles possam aqui residir utilizando e fazendo jus de todos os direitos que um estrangeiro tem no Brasil. Eles passam a ter novas oportunidades de trabalho, inserção social e participação em programas sociais. É um reconhecimento muito claro de que o Brasil é um país que acolhe seus imigrantes, que respeita direitos e não age de forma preconceituosa”, disse Cardozo.

Editor Maria Claudia

Comentários

  1. Guadalupe Gadelha diz:

    Seres humanos que necessitam da ajuda humanitária. No entanto, o Brasil precisa analisar as consequências. Vamos aguentar as despesas com saúde, educação, segurança, etc.? Estamos em crise e os brasileiros estão desempregados e muitos passando por necessidades. O Brasil é “uma pátria educadora” apenas na propaganda (que aliás deveria ser proibida gastos absurdos para promover mentiras). Ajudar a reconstruir o Haiti deveria ser uma meta das demais nações para que permaneçam em seu país, sua cultura, seu lar, seus familiares e não trazer para o território brasileiro sem qualquer planejamento para que aqui também passem por necessidades e ainda sofram com a ausência dos familiares, com a cultura diferente, etc. A falta de controle e a falta de planejamento do Brasil em receber os estrangeiros fez com que o Brasil deixasse que o vírus do Ebola chegasse aqui e pior não temos condições de evitar uma epidemia. O planejamento é essencial – não adianta apenas abrir as fronteiras e deixar que entrem e depois o que será feito??

Deixe um comentário