União Europeia critica Turquia por retrocesso na liberdade de expressão

LinkedIn

A União Europeia denunciou hoje uma “tendência negativa” para o Estado de Direito na Turquia e “graves retrocessos” na liberdade de expressão, no relatório anual sobre os progressos do país rumo à adesão à UE.

O relatório destaca a “tendência geral negativa para o respeito do Estado de Direito e dos direitos fundamentais”, indica a Comissão Europeia, em comunicado, no momento em que a União Europeia está negociando com Ancara formas para melhorar a cooperação na crise migratória.

“Após vários anos de progresso sobre a liberdade de expressão, foram observados graves recuos nos últimos dois anos”, afirmou o executivo de Bruxelas, que também se congratula com o esforço representado no acolhimento de dois milhões de refugiados sírios e iraquianos na Turquia.

A Comissão Europeia estima que o “novo Governo, formado após as eleições antecipadas de 1º de novembro responderá às prioridades urgentes”. Os dados constam de um relatório que deveria ter sido publicado na primeira quinzena de outubro.

A publicação foi adiada devido às eleições na Turquia, ganhas pelo partido islâmico-conservador do Presidente Recep Tayyip Erdogan, que encontrou uma maioria absoluta no parlamento.

Bruxelas tenta persuadir as autoridades turcas a fazer mais, para conter o fluxo de migrantes que sai todos os dias das costas da Turquia para atingir o contingente europeu pela ilhas gregas no mar Egeu.

Editor Maria Claudia

Deixe um comentário