Fique de olho: IGP-M sobe 1,29% em fevereiro; superávit primário do governo é de R$ 28 bi

LinkedIn

O Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M) variou 1,29% em fevereiro, um avanço de 0,15% sobre janeiro. O levantamento é feito pelo Instituto Brasileiro de Economia (Ibre) da Fundação Getulio Vargas (FGV) com base nos preços coletados entre os dias 21 de janeiro e 20 de fevereiro. Em 12 meses, o IGP-M registrou alta de 12,08%. Os preços no atacado (IPA) subiram 1,45%, os preços ao consumidor (IPC), 1,19% e os da construção civil (INCC), subiu 0,52%.

Governo tem superávit primário de R$ 28 bi em janeiro com venda de hidrelétricas

O setor público consolidado brasileiro, que reúne todas as esferas de governo mais Banco Central, Previdência e estatais, registrou superávit primário de R$ 27,9 bilhões em janeiro, comparativamente a R$ 21,1 bilhões no mesmo período do ano anterior, informou há pouco o BC. O Governo Central e os governos regionais apresentaram superávits de R$ 20,9 bilhões e R$ 8 bilhões, respectivamente, e as empresas estatais, déficit de R$ 962 milhões. Em relação a janeiro de 2015, houve aumento de R$ 10,8 bilhões no superávit do Governo Central e reduções de R$ 2,6 bilhões e R$ 1,4 bilhão nos resultados dos governos regionais e das empresas estatais, respectivamente. O resultado de janeiro foi influenciado pelo pagamento da venda das concessões de hidrelétricas no fim do ano passado. Em 12 meses, o resultado primário acumulado foi deficitário em R$ 104,4 bilhões, ou 1,75% do PIB, ante déficit de R$ 111,2 bilhões (1,88% do PIB) em dezembro de 2015.

Confiança do comércio sobe 0,7% em fevereiro

O Índice de Confiança do Comércio subiu 0,7% em fevereiro em relação a janeiro, segundo a Fundação Getulio Vargas. O índice voltou ao maior nível desde agosto do ano passado. A melhora foi puxada pelo índice de expectativas, que subiu 2,1 pontos. O Índice de Situação Atual recuou 0,7 pontos.

PIB da França surpreende para cima

O PIB da França no quarto trimestre do ano passado subiu 0,3% em relação ao trimestre anterior e 1,4% sobre o mesmo período do ano passado. O número indica recuperação da economia francesa.

Confiança na zona do euro recua

O Índice de Confiança na Economia da zona do euro caiu de 105,1 para 103,8 pontos. A confiança passou de -6,3 para -8,8 entre os consumidores e recuou de 11,5 para 10,6 no setor de serviços. Na indústria, o índice recuou de -3,1 para -4,4, indicando que as perspectivas para a economia da região seguem negativas.

Com informações da Agência Brasil

Deixe um comentário