Ibovespa despenca; Itaú, Vale e Petrobras caem até 8% e dólar sobe para R$ 3,99

LinkedIn

Puxado pelas baixas das ações do Itaú Unibanco, da Vale e da Petrobras no Brasil, além das fortes perdas no exterior, o Índice Bovespa recuou 4,87%, para 38.596 pontos. O volume financeiro do pregão somou R$ 6,4 bilhões, novamente inferior à média de R$ 7,3 bilhões de 2015.

De acordo com dados preliminares da BM&FBovespa, os papéis preferenciais (PN, sem voto) do Itaú perderam 7,85%, mesmo depois do banco informar lucro líquido de R$ 26,2 bilhões no ano passado. O movimento de queda da instituição foi seguido por Bradesco PN, 3,41%, pelas ações ordinárias (ON, com voto) do Banco do Brasil, 6,29%, e pelas units (recibos de ações) do Santander, 5,81%. Com o petróleo em queda, Petrobras ON e PN também caíram 7,29% e 8,05%, respectivamente.

Por aqui, a produção industrial brasileira fechou 2015 com retração acumulada de 8,3%. Os dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostram que a indústria também registrou queda (0,7%) em dezembro de 2015, na comparação com novembro. Além disso, a presidente Dilma Rousseff disse aos senadores e deputados que pretende discutir com o Congresso Nacional a criação de um “limite global” para o crescimento do gasto público e que será necessário adotar “uma margem de flutuação do resultado fiscal para acomodar sua volatilidade”.

Cemig perde 21% e Natura ganha 1%

Tirando Petrobras, as piores baixas do Ibovespa foram de Cemig PN, 21,05%, Vale ON, 9,47%, e Vale PNA, 9,38%. Na contramão, os únicos avanços do indicador ficaram com Natura ON, 1,03%, Gerdau Metalúrgica PN, 0,87%, Cyrela ON, 0,68%, e CSN ON, 0,53%.

Estrangeiros reduzem saída da Bovespa em janeiro para R$ 167 milhões

Os investidores estrangeiros, que chegaram a retirar quase R$ 2 bilhões da Bovespa durante janeiro, aumentaram as compras no fim do mês e reduziram o saldo negativo para R$ 167 milhões até dia 29. A recuperação veio com a retomada do Ibovespa, que chegou a cair para 37.497 pontos no dia 26, mas depois recuperou-se para fechar janeiro em 40.405 pontos.

EUA e Europa recuam forte; petróleo perde mais 4%

Em dia de forte aversão ao risco e aumento da procura por títulos do governo americano, os principais índices de ações do país caíram. Próximo do horário de fechamento, o Dow Jones ainda recuava 1,89%, assim como o S&P 500, 2,08%, e o índice da Nasdaq, 2,21%. No mesmo sentido, na zona do euro, o Stoxx 50 recuou 2,29%, seguido pelo britânico Financial Times, 2,28%, o francês CAC, 2,47%, e o alemão DAX, 1,81%.

Uma vez mais, o petróleo WTI, negociado em Nova York, teve desvalorização de 4,84%, para US$ 30,09, acompanhado pelo barril do tipo Brent, de Londres, 3,68%, para US$ 32,98. Os preços da commodity reagiram hoje aos comentários de fontes de Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) de que a maior parte do grupo não apoia a realização de uma reunião em junho para discutir um possível corte na produção, proposta feita pela Venezuela, Argélia, Nigéria e Equador.

Juros avançam; dólar sobe para R$ 3,99

Em meio às significativas oscilações do mercado, as projeções de juros futuros fecharam em alta. Para 2017, as taxas passaram de 14,40% ao ano para 14,46%. Os negócios válidos até janeiro de 2018 tiveram taxas de 15,06%, ante projeção de 14,88% ontem. Por fim, as projeções para 2021 subiram de 15,63% para 15,90%. Enquanto isso, o dólar comercial subiu 0,65%, para R$ 3,99, e o dólar turismo caiu 0,47%, vendido a R$ 4,19.

Deixe um comentário

Seu Histórico Recente
BOV
VALE5
Vale PNA
BOV
IBOV
iBovespa
BOV
PETR4
Petrobras
BOV
IGBR3
IGB SA
FX
USDBRL
Dólar EUA ..
Ações já vistas aparecerão nesta caixa, facilitando a volta para cotações pesquisadas anteriormente.

Registre-se agora para criar sua própria lista de ações customizada.

Faça o login em ADVFN
Registrar agora

Ao acessar os serviços da ADVFN você estará de acordo com os Termos e Condições

Support: (11) 4950 5808 | suporte@advfn.com.br

V: D: 20230610 19:05:02