Brasil: Tudo sobre a Importação de Março de 2016

LinkedIn

A balança comercial brasileira fechou o mês de março de 2016 com um saldo positivo de US$ 4.435 bilhões. Isto representa o décimo terceiro saldo positivo consecutivo do Brasil iniciado em março do ano passado, quando fechou a balança comercial com um superávit de US$ 455 milhões. Todas as quatro semanas apresentaram superávit comercial: Nos vinte e dois dias úteis no mês, as exportações totalizaram US$ 15.994 bilhões e as importações US$ 11.559 bilhões.

Na comparação março de 2015, quando foi obtido um superávit de US$ 455 milhões, observa-se um avanço de 875% na diferença entre o valor total de bens e serviços exportados e importados. Nota-se que março de 2015 também contou com vinte e dois dias úteis. A diferença do saldo comercial pela média diária foi de US$ 20,9 milhões, em março de 2015, para US$ 201,6 milhões, em março de 2016.

O saldo da balança comercial brasileira acumulada nos últimos 12 meses (de abril 2015 à março de 2016) soma US$ 33.633 bilhões. Isto representa um progresso de -1.054% na comparação com o acumulado entre abril de 2015 à março de 2016 (- US$ 3.524 bilhões).

Importações

As importações brasileiras somaram US$ 11.559 bilhões em março de 2016. Na comparação com o importado em fevereiro de 2016 (US$ 10.305 bilhões), as compras brasileiras oriundas do exterior aumentaram 12,2%. Já comparando as compras externas com as compras realizadas em março de 2015 (US$ 16.521 bilhões), percebe-se um forte decréscimo de -30,0%.

Entre abril de 2015 e março de 2016 (250 dias úteis), as importações totalizaram US$ 155.311 bilhões, com uma média diária de US$ 621,2 milhões. Sobre o acumulado dos 12 meses entre abril de 2014 e março de 2015 (253 dias úteis), o valor total (US$ 221.812 bilhões) das importações brasileiras registrou queda de 29,9%. Pela média diária, o decréscimo foi de -29,1%.

No acumulado de 2016, as importações totalizam US$ 32.186 bilhões. Na comparação com o acumulado entre janeiro e março de 2015, quando o total importado havia sido US$ 48.325 bilhões, percebe-se a queda de -33,4% no período.

Leia mais sobre as importações brasileiras em março de 2016

Importações por Fator Agregado

Os Produtos Básicos representaram 10,15% do valor total importado pelo país em março de 2016. Na comparação com março de 2015 esse tipo de importação retraiu -81,36%.

Os produtos industrializados corresponderam por 89,85% do valor total importado, porém na comparação com março de 2015 retraiu -29,155%. A importação de Produtos Semimanufaturados, nesta comparação, retraiu -7,91% e os Produtos Manufaturados decresceu -30,00%.

Já na comparação com fevereiro de 2016, apenas os Produtos Básicos apresentaram retração (-6,83%). Os Produtos Semimanufaturados aumentaram 22,20% e os Produtos Manufaturados 5,28%.

 

Países fornecedores

O principal país fornecedor de importações brasileiras em março de 2016 foram os Estados Unidos da América: US$ 2,076 bilhões em valores absolutos – o equivalente a 17,96% do total importado ao longo do mês. Na comparação com março de 2015, houve uma queda considerável de -19,97% no valor das importações brasileiras made in USA.

A China foi o segundo país que mais forneceu produtos para o Brasil em março, respondendo por 16,67% do valor total importado pelo país. Foram US$ 1,927 bilhão em valores absolutos. Na comparação com março de 2015, houve retração de -39,65% frente ao valor total vendido pela China.

A Argentina tomou a terceira colocação de principal fornecedor do Brasil, tendo fornecido 7,30% (ou US$ 844 milhões) sobre o valor total importado. Na comparação com março de 2015, houve queda de -23,69% no valor total de pedidos de compra realizados à Argentina.

 

Os principais produtos importados

Os três principais produtos mais comprados pelo Brasil em março de 2016 foram, pela ordem de valores gastos, Medicamentos para medicina Humana e Veterinária (US$ 577 milhões ou 4,99% do total importado), Partes e peças para veículos (US$ 403 milhões ou 3,49%) e Óleos brutos de petróleo (US$ 277 milhões ou 2,40%).

Na comparação Março 2016/15, as compras de Medicamentos subiram 13,58%, Partes e peças para veículos decresceram 25,09% e Óleos brutos de petróleo tiveram forte queda de -49,08%.

 

Importações Regionais

Todas as regiões brasileiras apresentaram quedas nas importações na comparação março 2015/2014. As variações de um ano para o outro por região foram estas: Sudeste (-28,67%); Sul (-29,84%); Centro-Oeste (-14,02%); Nordeste (-32,73%) e Norte (-44,82%).

Deixe um comentário