BMG, Itaú e Caixa lideram reclamações em abril; oferta inadequada é principal queixa

LinkedIn

Os bancos BMG, Itaú Unibanco (BOV:ITUB4) e Caixa Econômica Federal foram os líderes de reclamações ao Banco Central (BC) em abril, conforme dados divulgados hoje pelo regulador. O BMG, que tem uma parceria com o Itaú Unibanco para a área de empréstimos consignados, teve 107 reclamações julgadas procedentes o que, divido pelo número de clientes, 2,5 milhões, o que resultou em um índice de 43,35, o mais alto do mês.

Em seguida veio o Itaú, com 655 reclamações procedentes para 60 milhões de clientes, o que equivale a um índice de 10,84 pontos. A Caixa teve um número maior de reclamações, 706, mas como tem um número de clientes maior, 79 milhões, seu índice ficou mais baixo, 8,88 pontos.

Dos bancos de menor porte, o maior número de reclamações proporcionalmente ao volume de clientes foi da Agiplan, com 18 reclamações para 160 mil clientes. Em seguida vieram a CCB, com 10 queixas para 98 mil clientes, o BNP Paribas, com 92 reclamações para 1,6 milhão de clientes e o Daycoval, com 40 reclamações para 782 mil clientes. O Safra teve 13 reclamações para 708 mil clientes.

A principal reclamação foi a oferta ou prestação de informação sobre produtos e serviços de forma inadequada, o que inclui empréstimos ou aplicações ou serviços oferecidos pelo banco. No total, foram 356 queixas consideradas procedentes pelo BC.

Em segundo lugar, ficaram irregularidades relativas à integridade, confiabilidade, segurança, sigilo ou legitimidade das operações e serviços, com 304 registros. E em terceiro lugar, o débito em conta de depósito não autorizado pelo cliente, com 295 queixas.

No total, o BC recebeu 2.931 reclamações, 10,9% a menos do que em março (3.289) deste ano. O relatório do BC é divulgado mensalmente.

Caminho a ser percorrido

A insatisfação com serviços e produtos oferecidos por instituições financeiras pode ser registrada no BC e as reclamações ajudam na fiscalização e regulação do Sistema Financeiro Nacional. Entretanto, o BC recomenda que a reclamação seja anotada, primeiramente, nos locais onde o atendimento foi prestado ou no serviço de atendimento ao consumidor (SAC) da instituição financeira.

Se o problema não for resolvido, o cidadão pode ainda procurar a ouvidoria do banco, que terá prazo máximo de 15 dias para responder. Os clientes bancários também podem buscar atendimento no Procon e recorrer ao Poder Judiciário.

Com informações da Agência Brasil.

Deixe um comentário

Esta área do website ADVFN.com é destinada para comentários e anáises individuais independentes. Estes blogs são administrados por autores independentes através de uma plataforma de alimentação comum, não representando as opiniões da ADVFN. A ADVFN não monitora, aprova, altera ou exerce controle editorial sobre estes artigos, não aceitando, portanto, ser responsabilizada por tais informações. As informações disponibilizadas no website ADVFN.com destina-se para sua informação em geral mas não, necessariamente, para suas necessidades particulares. As informações não constituem qualquer forma de recomendação ou aconselhamento por parte da ADVFN.COM.