Fique de Olho: IBC-Br cai 0,36% em março; Temer reúne ministros e Meirelles foca em corte de gastos

LinkedIn

O Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) apresentou queda de 0,36% em março comparado a fevereiro deste ano. Esse foi o 15º mês seguido de retração da economia. Na comparação de março deste ano com o mesmo mês de 2015, a retração chegou a 6,31%. Os dados foram divulgados hoje pelo Banco Central (BC). No primeiro trimestre deste ano em relação a igual período do ano passado, houve queda de 6,27%, de acordo com os dados sem ajustes para o período. Na comparação com o quarto trimestre de 2015, com dados dessazonalizados (ajustados para o período), houve retração de 1,44%.

FGV aponta queda de 0,3% no PIB do primeiro trimestre

O Produto Interno Bruto (PIB), que é a soma de todos os bens e serviços produzidos no país, caiu 0,3% no primeiro trimestre do ano, na comparação com o último trimestre de 2015. A informação é do Monitor do PIB divulgado hoje pela Fundação Getulio Vargas (FGV). Esta é a quinta queda consecutiva do indicador neste tipo de comparação.

Temer faz nesta manhã primeira reunião ministerial

O presidente interino Michel Temer convocou para as 9h de hoje a primeira reunião ministerial para discutir as primeiras medidas do governo, que deverão ser anunciadas na próxima semana. O encontro será no Palácio do Planalto. Com o afastamento de Dilma Rousseff, Temer assumiu, por até 180 dias, o comando o país e já deu posse aos novos ministros.

Meirelles diz que prioridade é conter aumento de despesas públicas

O novo ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, disse hoje que a medida mais importante a ser tomada será conter o aumento das despesas públicas. Segundo ele, o governo tem que controlar as despesas para evitar o crescimento real dos gastos públicos. Meirelles destacou que, anunciadas e implementadas as medidas, elas serão mantidas. “Não podemos tomar uma decisão hoje, outra amanhã, anunciando uma terceira na semana seguinte”, enfatizou.

Gol reduz oferta doméstica de voos em 15% em abril e demanda cai 19%

A aérea Gol (BOV:GOLL4) reduziu em 15,2% a oferta doméstica de voos no mês de abril na comparação com o mesmo mês de 2015. O corte acompanha o recuo de 19,2% na demanda no país na mesma base de comparação, informou hoje a companhia. No sistema total, houve queda de 15,4% da oferta e recuo de 18,4% da demanda em abril.

As informações são da Agência Brasil e Reuters.

Deixe um comentário