Ibovespa tem leve avanço; Estácio sobe 4% com nova proposta de compra e dólar cai para R$ 3,51

LinkedIn

Por volta das 11 horas, num início de semana instável, o Índice Bovespa ganhava 0,36%, subindo para 50.803 pontos. Apesar das bolsas em alta no mercado internacional, o principal indicador acionário do país era pressionado pelas trajetórias mistas dos bancos brasileiros.

As ações preferenciais (PN, sem voto) do Itaú Unibanco recuavam 1,32%, Bradesco PN 1,12%, e as ações ordinárias (ON, com voto) do Banco do Brasil, 0,23%. Já as units (recibos de ações) do Santander ficavam estáveis. Normalmente, os papéis dos bancos refletem o humor dos estrangeiros, que não andou muito bom em relação ao Brasil no mês passado, como mostra o saldo negativo desses investidores, de  R$ 1,8 bilhão na Bovespa.

Para o diretor de operações da Mirae Asset, Pablo Stipanicic Spyer, essa saída de estrangeiros da bolsa brasileira reflete mais uma realização de lucros do que uma decepção com o país. Ele lembra que, da mínima registrada em janeiro deste ano até abril, o Ibovespa acumulou alta de 70% em dólar (ver gráfico abaixo), motivo mais do que justo para o estrangeiro colocar parte dos ganhos no bolso.

Com o petróleo valorizado no exterior, Petrobras ON e PN seguravam altas de 0,28% e 0,58%, respectivamente, ignorando a notícia de que uma ação coletiva na Corte de Nova York pode levar a uma indenização maior do que a da histórica Enron, nos Estados Unidos. Na ocasião, o escândalo e as fraudes cometidas pela então maior empresa elétrica americana totalizou uma reparação de US$ 7,2 bilhões, segundo o jornal “O Globo”. Os investidores estrangeiros querem rever os prejuízos que tiveram por conta do escândalo de corrupção da Operação Lava Jato.

Vale ON também tinha avanços de 2,52%, assim como Vale PNA, 2,14%.  A mineradora e as demais siderúrgicas se beneficiam do avanço de 2% do minério de ferro no exterior.

No campo político local, o mercado aguarda ainda a reunião da Comissão Especial do Impeachment marcada para às 16 horas. Caso o cronograma novo seja aceito, o julgamento da presidente afastada Dilma Rousseff será realizado no dia 25 de julho.

Estácio atinge 4% com nova proposta de compra; Kroton recua 3%

As maiores altas do Ibovespa estavam com Estácio ON, 4,82% (BOV:ESTC3), Vale ON (BOV:VALE3), Gerdau PN (BOV:GGBR4), 2,29%, e Usiminas PNA (BOV:USIM5), 2,20%. A educacional Estácio avançava com a repercussão da proposta de compra da Ser Educacional, dias depois da companhia ter recebido oferta semelhante da Kroton. Fora do Ibovespa, a ação ON da Ser Educacional tinha alta de 4,48%. Além do minério, a Usiminas, em especial, refletia também a aprovação da eleição de Takahiro Mori para o cargo de diretor vice-presidente de planejamento corporativo da companhia.

Na contramão, as piores quedas do índice ficavam com Kroton ON (BOV:KROT3), 3,16%, JBS ON (BOV:JBSS3), 2,69%, Cesp PNB (BOV:CESP6), 1,60%, e Braskem PNA (BOV:BRKM5), 1,17%. A Kroton caía com a entrada da Ser Educacional na disputa pela Estácio.

Exterior avança; petróleo bate 2%

No aguardo de dois discursos da presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central americano) Janet Yellen no período da tarde, os americanos viam o índice da Nasdaq subir 0,37%, como o Dow Jones, 0,52%, e o S&P 500, 0,41%. O presidente do Fed de Boston, Eric Rosengren, disse que mesmo com o mercado de trabalho do país fraco em maio, ele espera que os juros sejam elevados nos próximos meses. Do Fed de Cleveland, Loretta Mester também afirmou que, apesar do payroll ”desapontador”, uma alta gradual das taxas ainda é apropriada. O Comitê de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês) decidirá na semana que vem, 14 e 15 de junho, os próximos passos da política monetária dos Estados Unidos.

Já na zona do euro, as encomendas à indústria alemã caíram 2% em abril, em bases mensais, bem pior que o esperado pelos analistas, -0,5%. Por lá, o Stoxx 50, dos 50 papéis mais líquidos do bloco, subiam 0,13%, o britânico Financial Times, 1,06%, o alemã DAX, 0,19%, e o francês CAC, 0,03%.

O petróleo WTI, negociado em Nova York, abria a semana com fortes avanços de 2,20%, para US$ 49,69, assim como o barril do tipo Brent, de Londres, que registrava valorização de 1,85%, para US$ 50,56.

Juros abrem mistos e dólar cai para R$ 3,51

Na semana de definição de juros, com reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) amanhã e na quarta, as projeções futuras válidas até janeiro de 2017 caíam de 13,19% ao ano para 13,18%. Para 2018, os juros subiam de 12,48% para 12,50%, enquanto as taxas com vencimento em 2021 permaneciam estáveis em 12,66%. Sem anúncios de leilões de swap cambial reverso, o dólar comercial recuava 0,34%, para R$ 3,51 na venda, acompanhado pelo dólar turismo, que perdia 1,54%, vendido a R$ 3,65. Ambos os mercados eram pressionados hoje pelas novas estimativas de inflação e crescimento divulgadas mais cedo pelo , que mostrava que o mercado não espera alta dos juros neste Copom.

Além disso, a inflação de maio, medida pelo Índice de Preços ao Consumidor (IPC) da Fundação Getúlio Vargas (FGV), subiu mais para as famílias com menor renda, de até 2,5 salários mínimos. Os dados indicam que os preços dos grupos Habitação, Despesas Diversas e Comunicação dispararam e o Índice de Preços ao Consumidor – Classe 1 (IPC-C1) fechou com alta de 0,84%.

Deixe um comentário