J.P.Morgan vê aumento de juros americanos maior do que o esperado pelo mercado

LinkedIn

O banco central americano deverá elevar as taxas de juros locais a um nível maior do que o esperado pelo mercado nos próximos meses, segundo estimativas do J.P.Morgan, afirmou o estrategista e responsável por renda fixa do banco, Julio Callegari.

Percepções de que a taxa de desemprego do país seguirá em queda, atingindo um nível historicamente baixo no começo do ano que vem, são algumas das pistas que levaram a equipe local, focada em Estados Unidos do J.P.Morgan, a acreditar que o Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA) terá de reajustar as taxas mais do que o aguardado pelos investidores.

No sentido oposto, os analistas da área global do banco apontaram uma importante pressão contrária do restante do mundo diante dessa possibilidade de alta da taxas. Segundo Callegari, mesmo se a economia americana passasse por estímulos menores, o resto do mundo não teria a mesma resistência, estaria mais vulnerável. “Assim que o Fed confirmar esse passo, o resto do mundo deverá mostrar toda sua fragilidade, o que baterá na economia americana com a retração das exportações líquidas e um pessimismo maior com as condições financeiras, que fará com que a instituição volte aos reajustes graduais”, explicou, durante a 2ª Conferência de Investimentos em Previdência Complementar Aberta de São Paulo, organizada pela Icatu Seguros.

Para ele, o Fed sabe que precisará aumentar os juros, mas ainda está olhando para cenário mundial, que ainda não parece preparado para aguentar esse processo. Nesse sentido, o time de commodities do J.P.Morgan aposta na valorização do dólar, por acreditar que, em última instância, será o fortalecimento da divisa que convencerá o Fed a não realizar esse aumento.

Deixe um comentário