Semana terá decisão sobre saída do Reino Unido da UE, IPCA-15 e PMI europeu

LinkedIn

Após uma semana intensa com ata do Copom, denúncias contra integrantes do governo e decisões sobre juros americanos, a agenda dessa semana será mais tranquila, mas também decisiva. Na política, a Comissão Especial do impeachment segue suas atividades enquanto vazamentos de delações premiadas seguem em curso, atingindo vez por outra uma figura do governo interino. Mas o grande e evento da semana é o referendo no Reino Unido sobre a sua permanência na União Europeia, o chamado “Brexit”. O curso da votação foi significativamente alterado após o assassinato de uma deputada a favor da permanência da região no bloco econômico europeu. A probabilidade do Brexit diminuiu, enquanto rumores sobre possível adiamento da votação surgiram. A votação está marcada para quinta-feira.

Nos Estados Unidos, a presidente do Federal Reserve (Fed, banco central americano), Janet Yellen, sai do período de silêncio por conta da reunião do Comitê de Política Monetária e fala no Senado na terça-feira e na Câmara na quarta-feira.  Entre os indicadores econômicos de destaque estão o IPCA-15 de junho, a demanda do consumidor por crédito e o PMI industrial na Europa. A Rosenberg Associados estima uma alta de 0,51% para o IPCA-15, bem abaixo da variação de 0,86% de maio. Em 12 meses, a variação vai cair de 9,6% para 9,1%.

Segunda-feira, 20:
No começo da semana, o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio divulga os dados da balança comercial semanal. Na onda dos indicadores econômicos, a Confederação Nacional da Indústria publica uma sondagem da indústria da construção em maio, e a Serasa Experian trará os dados de maio sobre a demanda do consumidor por crédito. Como de costume, o Banco Central traz novas projeções do mercado para os indicadores econômicos do país no Boletim Focus. Na política, secretários estaduais de Fazenda se reunirão com o Tesouro Nacional para discutir sobre a questão das dívidas dos estados. À tarde, Michel Temer deve se reunir com governadores. Fora do país, a zona do euro terá dados sobre a produção da construção civil em abril.

Terça-feira, 21:
Na terça-feira, o IBGE publica os dados do Índice de Preços ao Consumidor Amplo – 15 (IPCA-15) do mês de junho. O dado é mais uma prévia da inflação oficial e a expectativa da consultoria LCA é de uma alta nos preços de 0,5% em relação a maio e 9,1% no acumulado do ano. A Serasa Experian divulga na terça outro indicador de demanda por crédito em maio, porém com enfoque nas empresas. Na Europa, a Alemanha e a Zona do Euro divulgam o índice de expectativas sobre a economia do mês de junho. Nos Estados Unidos, o discurso da diretora do Federal Reserve, Janet Yellen, movimenta as atenções dos mercados sobre os juros americanos.

Quarta-feira, 22:
A quarta-feira terá mais uma série de indicadores econômicos, começando pela Fundação Getulio Vargas com o a sondagem sobre a indústria em junho. O dia contará também com o fluxo cambial semanal divulgado pelo Banco Central e o indicador de cheques sem fundo para maio da Serasa Experian. Nos Estados Unidos, atenções voltadas para os preços de hipotecas, os preços residenciais de abril, as vendas de moradias usadas em maio e o estoque de petróleo bruto do país. Janet Yellen volta a falar, desta vez na Câmara dos Representantes. Na Europa será públicado o indicador de confiança do consumidor na zona do euro no mês de junho.

Quinta-feira, 23:
O grande evento do dia deve ser a votação no Reino Unido sobre a permanência na União Europeia. Na agenda econômica, mais dados movimentam a quinta-feira sobretudo no exterior. Na Alemanha, é dia de divulgação das prévias das PMI industrial, de serviços e composta no mês de junho. Os mesmos indicadores na zona do euro e França também serão divulgados na quarta. Nos EUA, o Fed divulga o índice de atividade nacional em maio, e os centros de pesquisas publicam dados sobre auxílio-desemprego, vendas de moradias e a PMI industrial em maio. Para fechar o dia no exterior, Robert Kaplan, do Fed de Dallas, faz um discurso que pode afirmar a intenção do banco central americano de subir os juros apenas uma vez nesse ano. Aqui no Brasil, a FGV divulga o terceiro dado do mês para Índice de Preços ao Consumidor Semanal.

Sexta-feira, 24:
A semana termina com o terceiro levantamento do mês do Índice de Preços ao Consumidor em São Paulo medido pela Fipe. O Banco Central deve soltar uma nota sobre as transações correntes do setor externo em maio. Na Alemanha é dia de divulgação de dados sobre negócios em junho e nos Estados Unidos serão divulgados dados sobre perfuração de poços de petróleo e a confiança do consumidor em junho.

Deixe um comentário