ADVFN Logo

Não encontramos resultados para:
Verifique se escreveu corretamente ou tente ampliar sua busca.

Tendências Agora

Rankings

Parece que você não está logado.
Clique no botão abaixo para fazer login e ver seu histórico recente.

Registration Strip Icon for default Cadastre-se gratuitamente para obter cotações em tempo real, gráficos interativos, fluxo de opções ao vivo e muito mais.

Theresa May substituirá Cameron como primeira-ministra do Reino Unido na quarta-feira

LinkedIn

Nesta quarta-feira, a secretária de assuntos internos Theresa May assumirá a função de primeira-ministra do Reino Unido no lugar David Cameron, depois que sua única rival, a ministra de Energia Andrea Leadsom, inesperadamente deixou a disputa e apoiou a adversária.

Cameron, que anunciou sua saída após a decisão dos britânicos em plebiscito de deixar a União Europeia, visitará a rainha Elizabeth II antes de sua última fala como premiê no dia da posse de Theresa. A indicação deve acalmar um pouco a turbulência política provocada pela derrota de Cameron, que organizou o plebiscito, mas defendia a continuidade do Reino Unido na União Europeia. Além disso, a forte reação negativa dos mercados à decisão, que derrubou a libra para os menores níveis em 31 anos e provocou uma onda de saques em fundos imobiliários, desestabilizando também os partidos que haviam defendido a saída do acordo e a oposição do Partido Trabalhista.

Segundo Cameron, ”ela é forte, é competente e mais do que capaz de fornecer a liderança que nosso país vai precisar nos próximos anos”, de acordo com informações de agências internacionais. Essa é a segunda vez que o Partido Conservador britânico escolhe uma mulher para a função. A primeira foi Margaret Thatcher, conhecida como Dama de Ferro, e que fez um governo polêmico, com duras disputas com movimentos sindicais e que modernizou a economia britânica.

Thatcher viveu ainda em seu governo o conflito com a Argentina, na Guerra das Malvinas, quando também demonstrou firmeza e determinação na defesa dos interesses britânicos, ameaçados pela atitude tresloucada dos generais argentinos de usar o discurso nacionalista de retomada do arquipélago para tentar impedir o fim da ditadura militar no país.

A libra e os juros da Grã-Bretanha marcaram leve valorização depois da notícia, que também ajudava a manter alguma estabilidade nos mercados estrangeiros. Theresa, que fez campanha para permanecer no bloco europeu, disse em um discurso recente que “Brexit significa Brexit e nós vamos fazer um sucesso dele”.

Deixe um comentário

Ao acessar os serviços da ADVFN você estará de acordo com os Termos e Condições

Support: (11) 4950 5808 | suporte@advfn.com.br