Ibovespa abre em alta, próximo dos 60 mil pontos; dólar sobe para R$ 3,27

LinkedIn

Às 11h55, o Índice Bovespa marcava avanços de 0,25%, para 59.769 pontos, em um pregão sem participação dos americanos por conta do feriado nacional do Dia do Trabalho. No Brasil, seguravam a bolsa as ações ordinárias (ON, com voto) e preferenciais (PN, sem voto) da Petrobras, que subiam (BOV:PETR3) 2,11% e (BOV:PETR4) 1,77%, com o petróleo mais caro no exterior.

Entre os bancos, com forte peso no Ibovespa, Itaú Unibanco PN (BOV:ITUB4) ganhava 0,22%, Bradesco PN (BOV:BBDC4), 0,95%, e as units (recibos de ações) do Santander (BOV:SANB11), 1,30%. Na contramão, Banco do Brasil ON (BOV:BBAS3) caía 0,63%. A superintendência do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) recomendou hoje a aprovação da gestora de inteligência de crédito feita pelo Bradesco, Santander, Caixa Econômica, BB e Itaú. Já Vale ON (BOV:VALE3) e PNA (BOV:VALE5) recuavam 1,59% e 1,55%, pressionadas pela desvalorização de 0,25% do minério de ferro na China, para US$ 59,24 a tonelada.

Por aqui, a Polícia Federal deflagrou mais cedo a Operação Greenfield, que investiga crimes de gestão temerária e fraudulenta em quatro dos maiores fundos de pensão do país: Funcef, da Caixa, Petros, da Petrobras, Previ, do BB,  e Postalis, dos Correios. A operação conta com o auxílio técnico do Ministério Público Federal, da Superintendência Nacional de Previdência Complementar e da Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

O mercado repercutia ainda as manifestações contra o presidente Michel Temer em São Paulo no fim de semana, que segundo seus organizadores, reuniram mais de 100 mil pessoas na avenida Paulista no domingo.

Usiminas sobe 3% e JBS cai 4%

As maiores altas do índice, sem contar Petrobras, eram de Usiminas PNA (BOV:USIM5), 3,17%, Gerdau PN (BOV:GGBR4), 2,01%, Rumo Logística ON (BOV:RUMO3), 1,80%, e Embraer ON (BOV:EMBR3), 1,72%. Na ponta negativa, ignorando Vale, as piores quedas ficavam com JBS ON (BOV:JBSS3), 4,42%, Cyrela ON (BOV:CYRE3), 1,48%, e BR Malls ON (BOV:BRML3), 1,46%.

Europa avança; petróleo ganha mais de 1%

Por conta do feriado nacional do Dia do Trabalho nos Estados Unidos, as principais bolsas do país ficaram fechadas e as atenções dos investidores estavam voltadas para a zona do euro. Por lá, o Stoxx 50, dos 50 papéis mais líquidos do bloco, tinha leve ganho de 0,04%, como o alemão DAX, 0,04%, e o francês CAC, 0,10%. Já o britânico Financial Times perdia 0,28%. A tendência dos principais índices da região era de alta com a valorização do petróleo. O WTI, negociado em Nova York, ganhava 1,31%, para US$ 45,02, acompanhado pelo barril do Brent, de Londres, 0,90%, para US$ 47,25. A commodity subia com boatos de um possível congelamento da produção mundial por parte da Arábia Saudita e da Rússia.

Além  disso, as vendas no varejo europeu cresceram 1,1% em julho, ante o mês anterior, sua maior alta desde agosto de 2014. O número ficou acima do esperado 0,5%. Na base anual, contra julho do ano passado, o aumento foi de 2,9%. No Reino Unido, o índice dos gerentes de compra (PMI, na sigla em inglês) de serviços subiu de 47,4 pontos para 52,9 pontos em agosto, mais que a expectativa dos analistas de 50,9 pontos. A melhora foi a maior na série histórica de 20 anos do indicador.

Juros curtos caem e dólar sobe para R$ 3,27

Pela manhã, os juros futuros com vencimento em janeiro de 2017 caíam de 13,955% ao ano para 13,950%. No mesmo sentido, 2018 tinha projeções de 12,53%, contra 12,54% da última sexta-feira. Já para 2021, as taxas seguiam estáveis a 11,91%. Hoje, o Boletim Focus apontou que as estimativas de queda do Produto Interno Bruto (PIB) das instituições financeiras locais passaram de 3,16% para 3,20%. Para 2017, a previsão de crescimento subiu de 1,23% para 1,30%.

No mercado de câmbio, o Banco Central (BC) anunciou novo leilão de 10 mil contratos de swap cambial reverso, de US$ 500 milhões, com vencimentos em 1º de setembro, 3 de outubro e 1º de novembro deste ano, além de 2 de janeiro do ano que vem. O dólar comercial avançava 0,41%, para R$ 3,27 na venda, como o dólar turismo, 0,44%, sendo vendido a R$ 3,41.

Deixe um comentário

Esta área do website ADVFN.com é destinada para comentários e anáises individuais independentes. Estes blogs são administrados por autores independentes através de uma plataforma de alimentação comum, não representando as opiniões da ADVFN. A ADVFN não monitora, aprova, altera ou exerce controle editorial sobre estes artigos, não aceitando, portanto, ser responsabilizada por tais informações. As informações disponibilizadas no website ADVFN.com destina-se para sua informação em geral mas não, necessariamente, para suas necessidades particulares. As informações não constituem qualquer forma de recomendação ou aconselhamento por parte da ADVFN.COM.