Ibovespa mantém os 60 mil pontos com petróleo

LinkedIn

O Índice Bovespa contrariou os mercados internacionais e, com a ajuda do petróleo, fechou o dia com ligeira alta, de 0,17%, com 60.231 pontos, maior nível desde 2014. O volume negociado foi bom, R$ 8,029 bilhões, superando a média do ano de, R$ 7 bilhões.

O destaque do dia ficou com Petrobras que, ajudada pela alta de quase 4% do petróleo no exterior e pela venda de sua subsidiária de gasodutos por um valor estimado em R$ 19 bilhões, o papel ordinário (ON, com voto) fechou com ganhos de (BOV:PETR3) 2,44%  e o preferencial (PN, sem voto) ( BOV:PETR4) 1,72%. O papel PN da estatal voltou a ser o mais negociado no mercado, com 7,5% do volume do dia, ou R$ 602 milhões, superando Itaú Unibanco e Bradesco.

No exterior, a queda dos estoques americanos, de 14,5 milhões de barris na semana passada, a maior queda desde 1999. Com isso, o barril para entrega em outubro do tipo WTI fechou em alta de 4% em Nova York, a US$ 47,32, enquanto o tipo Brent subiu 3,56% em Londres, para US$ 49,69 o barril.

A decisão do Banco Central Europeu (BCE) de manter os juros negativos para depósitos, em 0,40% ao ano, mas sem aumentar as recompras de títulos nem ampliar o programa para outros papéis, como ações, desanimou um pouco os investidores na Europa e nos EUA. Mesmo assim, juro negativo serve de combustível para os mercados emergentes, como o Brasil.

Além da Petrobras, Bradesco também ajudou na alta do Ibovespa, com um ganho de 1,33% na ação PN (BOV:BBDC4), junto com Banco do Brasil ON (BOV:BBAS3), com 0,46%. Itaú Unibanco PN (BOV:ITUB4), por sua vez, perdeu 1,19% e a unit (recibo de ações) do Santander (BOV:SANB11) recuou 0,43%.

JBS recupera perdas e sobe 7,36%

As maiores altas do Ibovespa foram de JBS ON (BOV:JBSS3), com 7,36%, recuperando parte das perdas provocadas pelas investigações dos fundos de pensão, a chamada Operação Greenfield, que ameaçava punir os donos e principais executivos da empresa, os irmãos Wesley e Joesley Batista. Kroton ON (BOV:KROT3) subiu 5,50%, Metalúrgica Gerdau PN (BOV:GOAU4), 4,25% e Usiminas PNA (BOV:USIM5), 3,59%. Também a Estácio ON (BOV:ESTC3) fechou em alta, de 2,97%, com o avanço do processo de fusão com a Kroton. As empresas apresentaram no dia 1º ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) ato de concentração sobre a combinação de suas operações.

Tim lidera quedas com 3,13%

As maiores quedas do dia foram de Tim Participações ON (BOV:TIMP3), 3,13%, BR Malls ON (BOV:BRML3), 2,89%,  Bradespar PN (BOV:BRAP4), 2,44%, Vale ON (BOV:VALE3), 2,63% e Multiplan ON (BOV:MULT3), 2,39%. Vale PNA (BOV:VALE5) caiu 1,49%, com os dados da balança comercial chinesa abaixo do esperado em agosto. O superávit foi de US$ 52,02 bilhões, para US$ 58,385 bilhões esperados pelo mercado. As importações, porém, subiram 1,5%, ante uma expectativa de queda de 5,4% do mercado, indicando que a economia chinesa segue aquecida.

Europa em queda

No mercado internacional, as bolsas na Europa  fecharam em baixa, repercutindo as declarações do presidente do BCE, Mario Draghi, de que o banco não pensa em aumentar os estímulos à economia no momento. O BCE manteve os volumes de recompras de papéis dos bancos e aumentou a projeção de crescimento para a região neste ano, de 1,6% para 1,7%, reduzindo as para 2017 e 2018, passando ambas de 1,7% para 1,6%.

No Reino Unido, uma boa notícia foi a produção industrial, que cresceu 0,1% em julho sobre junho, bem melhor que a queda de 0,2% esperada pelo mercado. Na comparação anual, houve alta de 2,1%, ante 1,4% no mês anterior. Já na Alemanha, a produção industrial veio abaixo do esperado, com queda de 1,5% sobre o mês anterior, ante uma expectativa de alta de 0,1%. Na comparação anula, a produção passou de alta de 0,9% para queda de 1,2%.

Com isso, o índice regional Stoxx 50 recuou 0,26%, enquanto o DAX, de Frankfurt, perdeu 0,72% e o CAC, de Paris, subiu 0,34%. Já o Financial Times, de Londres, fechou em alta de 0,18%.

Estados Unidos caem

Nos Estados Unidos, os pedidos de hipotecas subiram 0,9% na semana encerrada dia 2, ante uma alta de 2,8% na semana anterior. Os pedidos de auxílio desemprego subiram de 261 mil para 263 mil na semana encerrada dia 27 de agosto, mas ficaram abaixo dos 265 mil da expectativa do mercado.

As bolsas acabaram  influenciadas pela Europa e o Índice Dow Jones fechou em queda de 0,25%. O Standard & Poor’s 500 caiu 0,22% e o Nasdaq, 0,46%.

Deixe um comentário

Esta área do website ADVFN.com é destinada para comentários e anáises individuais independentes. Estes blogs são administrados por autores independentes através de uma plataforma de alimentação comum, não representando as opiniões da ADVFN. A ADVFN não monitora, aprova, altera ou exerce controle editorial sobre estes artigos, não aceitando, portanto, ser responsabilizada por tais informações. As informações disponibilizadas no website ADVFN.com destina-se para sua informação em geral mas não, necessariamente, para suas necessidades particulares. As informações não constituem qualquer forma de recomendação ou aconselhamento por parte da ADVFN.COM.