Ibovespa sobe 0,33% puxado por alta das commodities; petróleo avança

LinkedIn

O Índice Bovespa operava em alta nessa quarta-feira, impulsionado pelo desempenho das ações ligadas a commodities e à espera do resultado da reunião do Comitê de Mercado Aberto (Fomc) do Federal Reserve, banco central americano. Às 11h24, o Ibovespa registrava alta de 0,33%, aos 57.926,28 pontos.

As principais altas do Ibovespa eram das ações ordinárias (ON, com voto) e preferenciais da série A (PNA, sem voto) da Vale, que subiam (BOV:VALE3) 4,13% e (BOV:VALE5) 3,48%. Avanço também das ações preferenciais (PN, sem voto) da Gerdau (BOV:GGBR4), alta de 3,25%, e Gerdau Metalúrgica (BOV:GOAU4), alta de 2,57%. Cemig PN (BOV:CMIG4) (BOV:CMIG4) avançava 2,67% e CSN ON (BOV:CSNA3) subia 2,12%.

O desempenho dessas ações era reflexo da alta do preço do petróleo nessa quarta-feira. O WTI avançava 1,79% a US$ 44,84 por barril, enquanto o Brent avançava 1,33%, a US$ 46,49 por barril. O petróleo se valorizou após o Instituto Americano de Petróleo estimar que os estoques do país reduziram-se em 7,5 milhões de barris na semana passada. O dado impulsiona os preços das commodities no mercado global.

Na outra ponta do índice, as ações ordinárias da Cielo perdiam (BOV:CIEL3) 2,30% do seu valor. Localiza ON (BOV:RENT3) (BOV:RENT3) caía 2,22%, Pão de Açúcar PN (BOV:PCAR4) recuava 2,17% e Qualicorp ON (BOV:QUAL3) (BOV:QUAL3) caía 1,47%.

Bolsas do exterior operam em alta com petróleo e de olho no Fed

Os mercados internacionais operavam em alta, repercutindo as decisões do Banco do Japão e à espera da reunião do Comitê de Mercado Aberto (Fomc) do Fed. Na Europa, o índice Stoxx 50 subia 0,81%, o alemão DAX registrava alta de 0,64%. Na França, o índice CAC subia 0,70% e no Reino Unido, o Financial Times subia 0,16%. No mercado americano, as bolsas abriram em alta. O Dow Jones subia 0,47% na abertura do pregão, enquanto o S&P 500 subia 0,49% e o índice Nasdaq subia 0,52%.

Em reunião realizada hoje, o banco central do Japão mudou sua política monetária e adotou uma meta para a taxa de juros. A instituição não cortou ainda mais a taxa de juros já negativa e nem expandiu sua meta de compra de ativos. No Fed, que termina hoje sua reunião de dois dias, a expectativa do mercado é de que o Fomc mantenha os juros entre 0,25% e 0,50%, mas sinalize uma alta para dezembro. Os mercados externos também eram impulsionados pela alta do petróleo e das commodities.

Juros e dólar caem; BC mantém oferta de swaps

Os juros futuros com vencimento em 2017 abriram em queda de 0,25%, passando de 13,930% para 13,895%. Os DI?s com vencimento em 2018 recuavam 0,64%, passando de 12,470% para 12,390%. Os juros com vencimento em 2021 caíam mais forte, 0,91%, passando de 12,060% para 11,950%.

No mercado de câmbio, o dólar comercial recuava 0,76%, negociado a R$ 3,234. O dólar turismo também caía, 0,329%, cotado a R$ 3,39. O Banco Central anunciou leilão de até 5 mil contratos de swap cambial reverso para hoje (US$ 250 milhões). Os vencimentos são 3 de outubro, 1º de novembro e 1º de dezembro deste ano e 2 de janeiro de 2017. O presidente do BC, Ilan Goldfajn, e diretores recebem representantes da Fitch para a missão anual de revisão do rating do país.

Deixe um comentário

Esta área do website ADVFN.com é destinada para comentários e anáises individuais independentes. Estes blogs são administrados por autores independentes através de uma plataforma de alimentação comum, não representando as opiniões da ADVFN. A ADVFN não monitora, aprova, altera ou exerce controle editorial sobre estes artigos, não aceitando, portanto, ser responsabilizada por tais informações. As informações disponibilizadas no website ADVFN.com destina-se para sua informação em geral mas não, necessariamente, para suas necessidades particulares. As informações não constituem qualquer forma de recomendação ou aconselhamento por parte da ADVFN.COM.