Não encontramos resultados para:
Verifique se escreveu corretamente ou tente ampliar sua busca.

Tendências Agora

Rankings

Parece que você não está logado.
Clique no botão abaixo para fazer login e ver seu histórico recente.

Ibovespa tem alta de 1,45% e Dow Jones bate recorde e supera 19 mil pontos; Vale sobe 6%

LinkedIn

O dia foi de alta nas bolsas internacionais e no Brasil, com o Índice Bovespa encerrando o dia com ganho de 1,45%, aos 61.954 pontos. Nos EUA, os índices voltaram a bater recordes de pontos, com o Dow Jones fechando pela primeira vez acima dos 19 mil pontos Os investidores estão otimistas com as medidas que o novo presidente eleito Donald Trump promete tomar para beneficiar as empresas da economia tradicional, que são as que formam o índice.

No Brasil, o Ibovespa acumula alta de 3,32% na semana, mas ainda perde 4,47% no mês, efeito da eleição de Trump nos Estados Unidos. No ano, o índice ainda sobe 42,92% e, em 12 meses, 28,70%.

Vale lidera altas com 7,51%

As maiores altas do dia foram das ações ON (ordinárias, com voto) da Vale (BOV:VALE3), com 7,51%, seguidas das PN (preferenciais, sem voto) da Bradespar (BOV:BRAP4), com 6,80% e das PNA da Vale (BOV:VALE5), com 6,15%. Os ganhos da Vale foram puxados pela alta de 6,48% no minério de ferro na China, que atingiu US$ 74,90 a tonelada, diante da expectativa de que Trump promova um aumento nos investimentos de infraestrutura nos EUA que demandará mais aço e pressionará os preços internacionais.

Em seguida vêm as ON da Kroton (BOV:KROT3), 5,56%, beneficiadas pela notícia de que o orçamento do ano que vem terá R$ 11 bilhões a mais para saúde e educação. Suzano Papel PNA (BOV:SUZB5) subiu 5,49%. Já as maiores quedas do dia foram de Embraer ON (BOV:EMBR3), 3,77%, seguidas das ON da Cyrela Realty (BOV:CYRE3), com 2,87%, Multiplan ON (BOV:MULT3), 2,21%, Ambev ON (BOV:ABEV3), 1,60% e Marfrig ON (BOV:MRFG3), 1,46%. Apenas 17 ações das 58 do índice fecharam em baixa hoje.

Entre as mais negociadas, Petrobras PN (BOV:PETR4) subiu 2,25% e o papel ON (BOV:PETR3), 2,49%. Banco do Brasil ON (BOV:BBAS3) continuou subindo, 1,28%, acumulando 9,22% nos dois pregões desta semana, após anunciar no domingo uma grande reestruturação.

Na Europa, o Índice Stoxx 50, que reúne os 50 principais papéis da região, fechou em alta de 0,37%, enquanto o Financial Times, de Londres, avançava 0,62%, o DAX, de Frankfurt, 0,27%, o CAC, de Paris, 0,41% e o Ibex, de Madri, 0,43%.

Recordes do Dow, S&P500, Nasdaq e Russell 2000

Nos Estados Unidos, o Dow Jones fechou em alta de 0,35% com novo recorde de pontos de 19.023. Também bateram recordes de pontos o Standard & Poor’s 500, que subiu 0,22%, o Nasdaq, com mais 0,33% e o Russell 2000, das empresas de menor porte americanas, 0,92%. No México, o IPC subiu 1,14%. Entre os fatores que acalmaram o mercado está a declaração de Trump de que não pretende investigar a candidata derrotada Hillary Clinton pelo uso do e-mail pessoal para tratar de assuntos oficiais da Secretaria de Estado.

As bolsas americanas vêm batendo recordes e se beneficiando da eleição de Trump pois os investidores esperam que ele dê incentivos para as empresas, como redução de impostos e aumento de barreiras que podem aumentar seu retorno. Por isso, os investidores vêm saindo de papéis de renda fixa e aplicando em ações, explica Otaviano Canuto, diretor-executivo do Banco Mundial. “Há uma rotação dos investidores de renda fixa para ações que beneficia mais o Dow Jones que o Nasdaq, provavelmente pelo perfil de empresas que Trump quer beneficiar, que são as que usam mais mão de obra, da economia tradicional”, diz.

Petróleo cai

O petróleo recuou hoje, com novas incertezas sobre o compromisso do Irã e do Iraque de fazer cortes em sua produção. O barril do tipo WTI, negociado em Nova York, caiu 0,4%, para US$ 48,03, enquanto o Brent, de Londres, referência mundial, caiu também 0,4%, para US$ 49,12.

Dólar sobe com menor atuação do BC

No mercado de câmbio brasileiro, o dólar comercial fechou em ligeira alta, de 0,14%, vendido a R$ 3,357. Já o turismo, do varejo, fechou estável, em R$ 3,51 para venda. A queda do dólar em outubro já provocou um aumento nos gastos dos brasileiros no exterior, de 42% em relação ao ano passado, conforme dados divulgados hoje pelo Banco Central, junto com os números das contas externas brasileiras.

O BC, por sua vez, manteve apenas o leilão de swaps cambiais para rolagem do vencimento desses papéis do dia 1º de dezembro, de US$ 1 bilhão, deixando de oferecer o lote extra de US$ 500 milhões como na semana passada. No exterior, o dólar se valorizou diante do euro e do iene e os juros dos papéis de 10 anos dos EUA subiram para 2,31%. Os mercados futuros de Fed Funds da Bolsa de Chicago projetavam chances de 100,2% de o Federal Reserve (Fed, banco central americano) subir os juros em dezembro.

Juros em baixa

No mercado brasileiro de juros, as taxas voltaram a cair. Os contratos para janeiro de 2017, que dão a projeção para os juros deste ano, fecharam projetando 13,658%, ante 13,675% ontem. Para 2018, a projeção ficou em 12,14%, ante 12,20% ontem. Para 2021, a estimativa caiu para 11,79%, ante 11,83% ontem. No mercado de títulos públicos do Tesouro Direto, os papéis prefixados longos, LTN, para 2023, pagavam hoje 12,01%, depois de chegarem a 12,55% na semana passada.

O post Ibovespa tem alta de 1,45% e Dow Jones bate recorde e supera 19 mil pontos; Vale sobe 6% apareceu primeiro em Arena do Pavini.

Deixe um comentário

Seu Histórico Recente
BOV
VALE5
Vale PNA
BOV
IBOV
iBovespa
BOV
PETR4
Petrobras
BOV
IGBR3
IGB SA
FX
USDBRL
Dólar EUA ..
Ações já vistas aparecerão nesta caixa, facilitando a volta para cotações pesquisadas anteriormente.

Registre-se agora para criar sua própria lista de ações customizada.

Faça o login em ADVFN
Registrar agora

Ao acessar os serviços da ADVFN você estará de acordo com os Termos e Condições

Support: (11) 4950 5808 | suporte@advfn.com.br

V: D: 20231005 04:08:53