PIB americano do 3º tri surpreende com crescimento de 3,5% e confirma retomada

LinkedIn

A terceira e última estimativa do Produto Interno Bruto (PIB, soma das riquezas produzidas pela economia de um país) americano do terceiro trimestre apresentou crescimento anualizado de 3,5%. Novamente, o resultado veio acima da mediana das expectativas de mercado, que segundo a Bloomberg eram de um crescimento de 3,3%, e das duas estimativas anteriores do US Bureau of Economic Analisis (BEA), de 2,9% e 3,2% respectivamente. O número confirma a retomada da economia americana neste ano, que levou o Federal Reserve (Fed, banco central americano) a elevar os juros neste fim de ano.

Com esse resultado, o PIB americano deve encerra o ano com um crescimento de 1,6% em 2016, segundo a MCM Consultores, ainda esperando um crescimento trimestral anualizado no quarto trimestre em torno de 2,0%.

Segundo a MCM, o resultado do PIB confirma o forte avanço da economia americana no terceiro trimestre, bem acima da média do primeiro semestre do ano, o que deve continuar no próximo trimestre. “Dessa forma, é mais uma evidência de que a economia vem operando acima do potencial, apesar do crescimento mais fraco que deve apresentar este ano em relação aos últimos anos”, diz a consultoria. Crescimento acima do potencial significa pressão sobre preços e inflação.

Mais uma vez, uma revisão para cima do consumo das famílias motivou a maior estimativa do PIB no terceiro trimestre. Os gastos pessoais em consumo (PCE) foram revisados de 2,8% para 3,0% trimestral anualizado.

Com isso, a absorção doméstica, que exclui os estoques e setor externo, também apresentou um resultado melhor com a revisão, passando de 1,7% para 2,1% no 3º trimestre. O maior crescimento estimado dos gastos do governo (0,8 % sobre o trimestre anterior) também contribuiu para a melhora da absorção doméstica e do produto total.

A contribuição dos estoques para o PIB se manteve em 0,49 pontos percentuais, confirmando de forma definitiva a recuperação após cinco trimestres consecutivos de queda, destaca a MCM. O investimento em ativos fixos reverteu a queda da estimativa anterior e registrou crescimento de 0,1% trimestral anualizado no 3T16. Este movimento se deu por um maior crescimento do investimento não residencial após a revisão (de 0,1% para 1,4%), e por uma queda menor do investimento residencial, revisado de -4,8% para -4,5%, também trimestral anualizado.

Por sua vez, a contribuição das exportações líquidas se manteve relativamente estável após as duas revisões, com crescimento de 10,0% das exportações e de 2,2% das importações.

Esta divulgação do PIB também apresentou os resultados revisados dos lucros corporativos no terceiro trimestre. Os lucros da produção corrente, ou lucros das empresas com ajustes de estoque e capital, apresentaram crescimento de 5,8% sobre o trimestre anterior anualizados, abaixo da primeira estimativa de 6,6%, porém confirmando a reversão da queda de 0,6% no 2º trimestre.

Os lucros após o pagamento de impostos cresceram 6,7% no terceiro trimestre, na mesma base de comparação. Após a revisão, este último segmento registrou avanço de 0,6% em relação ao mesmo trimestre do ano passado, após vários trimestres seguidos de queda, resultados ainda positivos para as perspectivas de investimento das empresas americanas nos próximos trimestres.

O post PIB americano do 3º tri surpreende com crescimento de 3,5% e confirma retomada apareceu primeiro em Arena do Pavini.

Deixe um comentário