Consulte a Bússola de Investimentos ADVFN desta terça-feira, dia 10

LinkedIn

• As ADRs (American Depositary Receipts) da Vale (NYSE:VALE) abrem em alta de mais de 3% no pregão desta terça-feira no pre-market da bolsa de valores de Nova Iorque, após o preço do minério de ferro fechar em forte alta no mercado internacional. Analistas apontam que a valorização da Vale no exterior deverá influir positivamente na abertura das ações da companhia no mercado nacional nesta manhã.

• A Petrobras (BOV:PETR3) (BOV:PETR4) precificou títulos com vencimentos de 5 e 10 anos no mercado internacional, no valor global de US$ 4 bilhões. Em conexão com a emissão, a companhia também aumentou o seu limite de recompra de US$ 2 bilhões para US$ 4 bilhões.

• A Vale (BOV:VALE3) (BOV:VALE5) peticionou à Justiça Federal de Belo Horizonte a prorrogação do prazo de prestação da garantia de R$ 1,2 bilhão pela Samarco para o dia 19 de janeiro.

• A Coluna do Broad, do jornal O Estado de S.Paulo, afirma que a gestora norte-americana Advent quer vender a participação de 20% que detém na Restoque (BOV:LLIS3) (dona das marcas Le Lis Blanc e Dudalina).

• A BRF (BOV:BRFS3) comprou 79,5% das ações da Banvit, maior produtora de aves da Turquia. O valor empresarial da Banvit foi avaliado em aproximadamente US$ 470 milhões. A compra possibilitará o ingresso da Onefoods no mercado turco, que possui o maior consumo de aves halal do mundo muçulmano.

• A Multiplan (BOV:MULT3) aprovou um aumento do capital social de R$ 600 milhões, mediante a emissão de novas ações, ao preço de emissão de R$ 58,50 por ação. O aumento de capital tem como objetivo permitir a continuidade de sua estratégia de crescimento através de aquisições e o desenvolvimento de novas áreas.

Além disso, manifestou interesse em exercer o direito de preferência na aquisição da participação proprietária de um dos sócios do ParkShoppingBarigüi, correspondente a 9,33%, pelo valor de R$ 91 milhões. A companhia possui atualmente 84% de participação naquele shopping.

• A Ser Educacional (BOV:SEER3) aprovou um novo programa de recompra de até 8,13% de suas próprias ações, para serem mantidas em tesouraria, canceladas ou destinadas a quaisquer outros planos aprovados pela assembleia geral da companhia.

• A Gafisa (BOV:GFSA3) vai propor aos seus acionistas um grupamento na proporção de 13,483023074 ações para 1 ação. O grupamento tem por objetivo possibilitar que seja entregue uma ação da Construtora Tenda para cada ação da companhia e de titularidade de seus acionistas.

• O Bradesco (BOV:BBDC4) anunciou, em comunicado ao mercado, diversas eleições na diretoria aprovadas pelo Conselho de Administração. André Rodrigues Cano é o novo diretor executivo vice-presidente. Walkiria Schirrmeister Marchetti foi eleita para o cargo de diretora executiva gerente, assim como Cassiano Ricardo Scarpelli, Eurico Ramos Fabri e Renato Ejnisman.

Os diretores executivos adjuntos são Aurélio Guido Pagani, Guilherme Muller Leal, Luiz Carlos Brandão Cavalcanti Junior e Rogério Pedro Câmara. Paulo Manuel Taveira de Oliveira Ferreira foi eleito ao cargo de diretor departamental.

• A Via Varejo (BOV:VVAR11) teve a recomendação rebaixada de outperform (desempenho acima da média do mercado) para neutra pelo Bradesco BBI. O preço-alvo é de R$ 12,50 por ação. Ainda no setor de varejo, o Bradesco BBI reiniciou cobertura para as ações da Magazine Luiza (BOV:MGLU3) com recomendação outperform.

• A CCR (BOV:CCRO3) teve a recomendação elevada de neutra para outperform pelo Credit Suisse, que possui um preço-alvo de R$ 19,00 por ação.

• A distribuidora de energia elétrica AES Eletropaulo (BOV:ELPL4), que atende a região metropolitana de São Paulo, vai precisar recalcular indicadores sobre a duração e a frequência de interrupções no fornecimento em 2016, segundo carta enviada pela empresa ao regulador do setor vista pela Reuters nesta segunda-feira.

A revisão deve obrigar a empresa controlada pela norte-americana AES a pagar compensações adicionais a consumidores, de acordo com o documento, uma vez que a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) exige que as elétricas devolvam valores mensalmente aos clientes caso ultrapassem determinado nível de interrupções no serviço.

Na correspondência à agência, a Eletropaulo alertou que haverá necessidade de ajuste nos dados sobre a duração (DEF) e frequência (FEC) dos problemas no fornecimento e afirmou que os novos dados deverão ser reenviados à Aneel até 10 de fevereiro.

A empresa disse no documento que a revisão será necessária devido a ajustes em dados passados, do período de 2011 a 2015, que elevaram os índices de falhas em relação ao que havia sido informado anteriormente.

“Como consequência de tal reprocessamento, mais especificamente para os anos de 2014 e 2015, houve a redefinição dos limites dos ‘dias críticos’ dos conjuntos elétricos para o ano de 2016 e, portanto, há que se ajustar os indicadores desse ano (janeiro a dezembro)”, afirmou a elétrica à Aneel.

A Eletropaulo prevê calcular entre 9 e 16 de fevereiro as “diferenças de compensação devidas aos consumidores”, que seriam pagas até 26 de março, segundo cronograma de ações proposto pela empresa para resolver o problema.

“Tão logo seja concluído o reprocessamento dos indicadores, a AES Eletropaulo efetuará os pagamentos das diferenças de compensações aos consumidores, garantindo, assim, que não haja qualquer prejuízo aos mesmos pelos reprocessamentos”, disse a empresa à Aneel.

A assessoria de imprensa da companhia disse posteriormente, contudo, que “o reprocessamento dos indicadores é por conta do cálculo iniciado anteriormente e, como não está finalizado, pode não representar aumento de indicador.”

• O Banco do Brasil (BOV:BBAS3) informa que seu Conselho aprovou, como já comunicado no dia 30 de dezembro, a eleição de 5 vice-presidentes.

Foram nomeados: Alberto Monteiro de Queiroz Netto para vice-presidente de Gestão Financeira e de Relações com Investidores, José Eduardo Pereira Filho para vice-presidente de Governo, Marcelo Augusto Dutra Labuto como vice-presidente de Negócios de Varejo, Márcio Hamilton Ferreira para vice-presidente de Controles Internos e Gestão de Riscos; e Walter Malieni Junior como vice-presidente de Distribuição de Varejo e Gestão de Pessoas.

A eleição decorre de renúncias apresentadas, em 30 de dezembro, de Paulo Roberto Lopes Ricci, com efeito a partir de 4 de janeiro, e José Mauricio Pereira Coelho, Julio Cezar Alves de Oliveira e Raul Francisco Moreira, com efeito a partir de ontem.

• A construtora Rossi (BOV:RSID3) anunciou na segunda-feira que seu conselho de administração elegeu João Paulo Franco Rossi Cuppoloni novo presidente-executivo da companhia.

A função vinha sendo exercida interinamente de forma compartilhada por Rodrigo Moraes Martins e por Renato Gamba Rocha Diniz.

O conselho da Rossi também elegeu João Rossi Cuppoloni como presidente do colegiado e Rafael Rossi Cuppoloni como vice-presidente do mesmo conselho.

• A Telecom Italia afirmou que não há plano para fundir a Tim Participações (BOV:TIMP3) e a Oi (BOV:OIBR4). “Não há nenhuma intenção de fundir Tim Participações com a Oi no Brasil, e qualquer especulação sobre isso é infundada”, disse à Bloomberg News um porta-voz da Telecom Italia em Roma.

Bolsas mundiais
A sessão é de indefinição para a maior parte das bolsas mundiais. Os principais índices acionários da China recuaram nesta terça-feira, com os investidores realizando lucro após forte alta recente, alimentada por expectativas de reformas. As perdas do mercado, entretanto, foram limitadas, uma vez que os participantes continuaram a buscar papéis ligados a empresas estatais relacionadas com a questão da reforma de propriedade mista. Além disso, o dia é de alta para as commodities, em especial o cobre e o níquel, após dados mostrando que os preços ao produtor no gigante asiático tiveram a maior alta em mais de cinco anos em dezembro sobre o ano anterior.

As bolsas europeias operam sem sinal claro, com mineradoras destoando e mantendo alta, favorecidas por commodities. O petróleo também tem um dia de alta, em recuperação após cair 3,8% na véspera com o mercado de olho nos anúncios de corte de produção pela Opep e expectativa de alta dos estoques nos EUA. Entre as divisas, o dólar recua contra maioria das moedas de países emergentes, com alta liderada por moedas asiáticas; já a lira segue em baixa com especulações de que BC turco não subirá os juros, enquanto a libra esterlina segue como destaque negativo entre principais moedas com receios sobre o Brexit.

Desempenho dos principais índices:

* FTSE 100 (Reino Unido) +0,09%

* CAC-40 (França) -0,13%

*DAX (Alemanha) +0,01%

* Xangai (China) -0,29% (fechado)

*Hang Seng (Hong Kong) +0,83% (fechado)

* Nikkei (Japão) -0,79% (fechado)

*Petróleo brent +0,49%, a US$ 55,21 o barril

*Petróleo WTI +0,58%, a US$ 52,26 o barril

Agenda política
Em destaque, a presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, atendeu a um pedido da Advocacia-Geral da União (AGU) e suspendeu o andamento da ação em que o Estado do Rio de Janeiro pede ao STF que impeça o bloqueio de recursos dos cofres estaduais. O principal motivo são as tratativas em andamento entre o governo fluminense e o Ministério da Fazenda para chegar a um acordo de recuperação fiscal do Estado.

De acordo com o jornal O Globo, o STF vai discutir com AGU solução para estados com recursos bloqueados e Cármen Lúcia deve receber Meirelles e o governador do Rio Luiz Fernando Pezão para discutir a situação do estado. Segundo análise da Eurasia, Temer pode ter de aceitar acordo menos oneroso a estados. Isso porque a ameaça de uma rebelião no Congresso e a disposição crescente do STF de ajudar os governos estaduais tornará cada vez mais difícil para o governo manter suas duras condições de austeridade em troca de ajuda financeira.

Na agenda do presidente, Temer comparece ao funeral de Mário Soares, ex-presidente de Portugal, onde será recebido pelo atual presidente, Marcelo Rebelo de Sousa, 9h30, e retorna ao Brasil em voo durante a tarde. Temer viajou acompanhado do ex-presidente da República José Sarney, do ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes, do ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, e do subsecretário-geral do ministério das Relações Exteriores, Fernando Simas Magalhães.

Noticiário corporativo
Em destaque no noticiário corporativo, a Petrobras lançou no mercado na última segunda-feira US$ 4 bilhões em bônus em duas tranches, numa operação em que a endividada estatal busca alongar US$ 2 bilhões em dívida existente. Já as mineradoras Samarco, Vale e BHP Billiton pediram a prorrogação para 19 de janeiro do prazo que vencia nesta data para um depósito de R$ 1,2 bilhão ordenado pela Justiça Federal em Minas Gerais para cobrir futuras medidas reparatórias ao desastre com a barragem em Mariana (MG), em novembro de 2015. Já a BRF anunciou, em mais uma etapa do processo de internacionalização da companhia, a aquisição das operações da Banvit, maior produtora de aves e líder de mercado na Turquia. Já o Banco do Brasil nomeou Alberto Monteiro Netto vice-presidente de Gestão Financeira.

Deixe um comentário

Esta área do website ADVFN.com é destinada para comentários e anáises individuais independentes. Estes blogs são administrados por autores independentes através de uma plataforma de alimentação comum, não representando as opiniões da ADVFN. A ADVFN não monitora, aprova, altera ou exerce controle editorial sobre estes artigos, não aceitando, portanto, ser responsabilizada por tais informações. As informações disponibilizadas no website ADVFN.com destina-se para sua informação em geral mas não, necessariamente, para suas necessidades particulares. As informações não constituem qualquer forma de recomendação ou aconselhamento por parte da ADVFN.COM.