Tendência de recuo para inflação aqui e mercados agindo ao Trump

LinkedIn

Mercados Globais

 O  discurso de posse de Donald Trump reafirmou sua inclinação ao protecionismo e a uma política externa menos cooperativa. Como resultado, os mercados estão operando com queda do dólar, das bolsas e das commodities. O yen está se valorizando 1%, cotado a 113,53 yen/dólar, o euro a 1,0739 dólar/euro e a libra esterlina a 1,2463 dólar/libra. O petróleo futuro WTI está sendo cotado a US$ 52,61, com queda de 1,13% e o minério de ferro cai 3%. A bolsa de Tóquio caiu 1,30%, enquanto as europeias caem, em média, 0,5%.

Com o calendário econômico apresentando poucos eventos, o mercado deverá operar com viés de baixa por conta da postura mais cautelosa diante da confirmação, por parte de Trump, de políticas mais restritivas para o comércio global. O mercado que ainda está imobilizado é o dos juros. Os títulos de dez anos estão praticamente estáveis, mesmo diante dos riscos que a mudança da política fiscal pode representar para o equilíbrio de longo prazo dos mercados. Veja o gráfico dos juros dos títulos de dez anos do Tesouro dos EUA:

Brasil

Foi divulgado pela FGV o IPC-S da terceira semana de janeiro e ele veio praticamente estável em 0,63%, ante 0,62% na semana anterior. Apesar de ser uma inflação elevada, ela se comporta dentro do padrão sazonal de janeiro, que é de alta. A novidade é que a alta desse ano é bem mais modesta que a de anos anteriores. A pressão inflacionária do mês veio dos alimentos, habitação e educação. A tendência é de recuo da inflação em fevereiro, por conta do nível de atividades – que apresenta um elevado desemprego – e por conta da valorização do real frente ao dólar. Veja a tabela do IPC-S da FGV:

Na quinta feira inaugura-se o calendário de divulgação dos resultados corporativos com o Santander. Na semana que vem sairão Cielo, Fíbria, Klabin, Bradesco e TIM.

Hoje o BC fará o leilão de rolagem normal dos swaps e isso é um indicador de que o dólar deve continuar caindo, junto com as outras moedas. Na sexta feira o volume da Bovespa foi de R$ 7,7 bilhões.

 

Deixe um comentário