Mercados internacionais acalmam após Yellen e índices brasileiros

LinkedIn

Mercados Globais

Os mercados globais se acalmam após o discurso de Janet Yellen e alguns membros do FOMC, na quarta-feira. O dólar chegou a ser negociado no menor valor desde junho de 2015. O discurso de Yellen foi seguido por uma grande oposição dos republicanos acerca dos esforços do banco central em impulsionar a economia, sendo grande parte das questões focadas em torno da regulação Dodd-Frank e desemprego. O mercado sentiu os efeitos do segundo discurso no sentido contrário ao do primeiro.

Bolsas Europeias abriram estáveis e foram caindo gradualmente.

As bolsas asiáticas fecharam majoritariamente em alta.

Os Estados Unidos divulgará hoje, dados importantes do mercado de trabalho e imobiliário. Ontem, mesmo após divulgação dos estoques de petróleo em altos níveis, o petróleo se manteve relativamente estável. O clima em torno da produção do petróleo de xisto americano está otimista.

Brasil

Com o dólar excedendo as expectativas ontem, o Banco Central voltou a atuar no mercado de câmbio, vendendo 6.000 contratos de swaps tradicionais com vencimento de março. O IPC-S foi divulgado às 08:00 horas, registrando variação de 0,49%. Cinco das oito classes de despesa, apresentaram decréscimo em suas taxas de variação. Veja a tabela abaixo:

O IBC-Br apresentou variação de -0,26%. No mesmo mês do ano anterior, a variação foi de -2,41% e ao longo de 12 meses, -4,55%.

Hoje haverá divulgação do resultado do quarto trimestre da Cosan (BOV:CSAN3), Cremer (BOV:CREM3), Grendene (BOV:GRND3) e Raia Drogasil (BOV:RADL3). O banco do Brasil já divulgou, registrou Lucro Líquido Ajustado de R$ 7,2 bilhões em 2016, impactado principalmente pelo aumento da despesa de provisão.

Deixe um comentário