Vale anuncia saída de Murilo Ferreira da presidência em maio

LinkedIn

A Vale (BOV:VALE5) informou hoje que o seu diretor-presidente, Murilo Ferreira, não renovará o contrato atual após seu término, em 26 de maio deste ano. A saída já era esperada pelo mercado, que via o executivo como uma figura ligada ao governo Dilma Rousseff. Ferreira substituiu Roger Agnelli, responsável pelo grande crescimento da Vale e por sua internacionalização. Após atritos com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e com os fundos de pensão de estatais, que controlam a Vale, Agnelli deixou a empresa em maio de 2011, quando Ferreira foi nomeado diretor-presidente. Ele já era funcionário de carreira da Vale, com mais de 30 anos de experiência no setor de mineração. Agnelli morreu em um acidente de avião em março de 2016.

Em sua gestão, Ferreira mudou o foco de Agnelli, que defendia a diversificação de atividades da Vale com a compra de mineradoras de outros produtos além do minério de ferro. Ferreira atravessou um período de muita turbulência na indústria da mineração mundial e enfrentou alguns dos momentos mais difíceis da história da empresa. Segundo comunicado da Vale, ele a tornou uma empresa mais enxuta e mais ágil, aumentando significativamente sua competitividade operacional e mantendo um nível de endividamento saudável.

Ferreira foi responsável também pela conclusão do projeto S11D, o maior projeto de mineração de sua história, e voltou o foco para ativos-chave, reduzindo as áreas que não eram prioritárias, e que foram vendidas, levantando mais de US$ 15 bilhões.  “Com isso, a Vale simplificou seu portfólio, aumentou sua disciplina na gestão de capital, tendo completado cerca de 20 outros importantes projetos dentro do orçamento e do prazo”, diz o comunicado da empresa.

Deixe um comentário