Consulte a Bússola de Investimentos ADVFN desta segunda-feira, dia 06

LinkedIn

• O valor de mercado das 350 empresas com ações negociadas na BM&FBOVESPA (BOV:BVMF3) atingiu R$ 2,73 trilhões ao final de fevereiro, crescimento de 4,2%.

• O presidente da BRF (BOV:BRFS3), Pedro Faria, tem todo apoio de Abilio Diniz para continuar no comando da companhia mesmo com a ausências de bons resultados, segundo a coluna Radar Online, da Veja.

• A China definiu uma meta de crescimento de 6,5% para o ano de 2017, abaixo da expansão de 6,7% obtida em 2016.

•O BTG Pactual continua com a recomendação de compra para as ações da Fibria (BOV:FIBR3) com preço-alvo no valor de R$ 38,00. Isso se deve ao fato de que a empresa ainda está em um momento positivo devido ao preço da celulose e as favoráveis perspectivas para este ano.

• Em um fato relevante, o Banco Indusval (BOV:IDVL4) afirmou que adequará os termos a fim de prosseguir com a OPA (Oferta Pública de Aquisição) no qual pretende sair do Nível 2 de governança corporativa.

• Segundo a coluna do Estadão, a parceria entre a Petrobras (BOV:PETR4) e a francesa Total garantirá para a companhia cerca de R$ 2,2 bilhões anunciados. Em comunicado interno, Pedro Parente informa que o acordo de tecnologia também poderá render outros R$ 500 milhões.

• A Renova (BOV:RNEW11) disse desconhecer qualquer fato que possa ter provocado oscilações e o aumento número de negócios e das quantidades de suas ações negociadas na Bolsa além daqueles já sabidos pelo mercado, como as atuais ações para reduzir seu endividamento e adequar seu plano de negócios.

• A Livraria Cultura negou que estaria negociando sua venda. Rumores apontavam a Saraiva (BOV:SLED4) como comprada na semana passada.

• Na sexta-feira, após o fechamento do mercado, a Usiminas (BOV:USIM5) informou que sua controlada Mineração Usiminas aprovou a proposta de redução do seu capital social em R$ 1 bilhão, por julgar o valor excessivo. A Usiminas receberá o valor proporcional de R$ 700 milhões. Com a operação, a Usiminas afirma que está afastada uma das hipóteses de vencimento antecipado dos documentos definitivos de sua renegociação de dívidas.

• Durante uma conferência no Canadá, a Vale (BOV:VALE5) informa que uma decisão sobre a substituição do atual presidente-executivo da empresa, Murilo Ferreira, poderá ser tomada entre o final de maço e o início de abril. Nelson Silva, diretor de estratégia da Petrobras) está tentando assumir este cargo, que é seu sonho há seis anos.

Além disso, após quase sete semanas no mar, o minério de ferro da mina S11D chegou na China nesta sexta-feira. Esta mina fica na Amazônia e é considera como o maior projeto de mineração de ferro do mundo, tendo um produto mais barato e com qualidade mais alta em todo o planeta.

• Em comunicado ao mercado, a CBD afirma que não pode confirmar que a venda da Via Varejo (BOV:VVAR11) ocorrerá em qualquer prazo que se possa determinar neste momento, nem confirmar o nome de potenciais interessados.

Bolsas mundiais
Após o ânimo da sexta-feira com a fala da chairwoman do Federal Reserve, Janet Yellen, que praticamente decretou aumento de juros na próxima reunião da autoridade monetária, mas manteve cautela sobre o ritmo das altas, o mercado tem uma sessão de maior cautela. As bolsas asiáticas fecharam com ganhos em sua maior parte, em meio ao otimismo com as perspectivas econômicas da China depois da sessão anual do Congresso Nacional do Povo, em Pequim. Contudo, no mercado de commodities, os metais recuam em Londres após premiê chinês Li Keqiang alertar sobre riscos internos, com desaceleração e endividamento, e externos, com protecionismo, além de temores sobre aumento de estoques. Contribuindo para o cenário de cautela, está o novo teste de míssil da Coreia do Norte, gerando demanda por ativos mais seguros.

Na Europa, o grande destaque fica para a queda das ações do Deutsche Bank, de mais de 7%, que reverteu sua estratégia de recuperação, após o banco alemão anunciar que está planejando levantar capital, listar sua unidade de gestão de ativos e realinhar suas divisões enquanto busca se reinventar depois de passar cerca de dois anos lidando com transgressões passadas e perdas elevados. O principal banco da Alemanha prevê uma emissão de 8 bilhões de euros, que deverá ser lançada no dia 20 de março, informou a instituição neste domingo, na tentativa de arrumar seu balanço patrimonial após uma conta legal de 15 bilhões de euros incorrida desde 2012. No noticiário econômico, um destaque positivo: a confiança do investidor na zona do euro melhorou mais do que o esperado em março, atingindo o nível mais alto em quase 10 anos, uma vez que se dissiparam as preocupações de que os riscos políticos globais podem acabar com a retomada econômica. O índice do grupo de pesquisa Sentix subiu para 20,7 pontos, alcançando o patamar mais alto desde agosto de 2007. Ele ficou acima da expectativa de 18,5 em pesquisa da Reuters junto a analistas.

Voltando às commodities, o petróleo WTI fica por volta dos US$ 53 com aumento das perfurações nos EUA ofuscando paralisia parcial das exportações na Líbia.

Desempenho dos principais índices:
Ibovespa (Brasil) -0,25%

Dow Jones (Estados Unidos) +0,00%

Nasdaq Composite (Estados Unidos) +0,00%

Sse Composite Index (China) +0,48%

FTSE 100 (Reino Unido) -0,38%

DAX Index (Alemanha) -0,36%

Cac 40 (Reino Unido) -0,4%

Nikkei 225 (Japão) -0,46%

Commodities:
Ouro -0,12%

Prata -0,64%

Cobre -2,07%

Petróleo -0,17%

Petróleo Brent Crude -0,13%

Minério de ferro +0,00%

Um pouco de política
Em Brasília, as atenções ficam em torno da possível divulgação da nova “Lista do Janot”, com inquéritos contra cerca de 30 ministros, senadores e deputados. Segundo o jornal O Globo informou, o Procurador-Geral da República, Rodrigo Janot, pretende apresentar as denúncias nesta semana.

Além disso, existe a preocupação no meio político de que sigam surgindo na mídia o conteúdo das delações dos 77 executivos e ex-funcionários da Odebrecht e do ex-presidente da construtora, Marcelo Odebrecht. Ainda nesta segunda, os executivos da Odebrecht Cláudio Melo Filho e Alexandrino de Salles Ramos prestam depoimento em Brasília na ação no TSE envolvendo a chapa Dilma Rousseff-Michel Temer.

Em meio ao turbilhão da Lava Jato, o governo busca uma agenda positiva, com foco nas reformas e de forma a evitar a sensação de paralisia, conforme destaca a coluna Painel, da Folha de S. Paulo. Em conversas com parlamentares no fim de semana, Michel Temer pediu esforço extra para que a pauta não pare. Além da votação do projeto de terceirização, o presidente também reunirá líderes em jantar no Alvorada para manter o foco na Previdência.

O jornal também informa que um novo pacote de concessões de infraestrutura será anunciado pelo governo nesta terça,, incluindo licitações de terminais portuários, linhas de transmissão, ferrovias e uma rodovia, com investimentos estimados superiores a R$ 45 bilhões.

Agenda de indicadores
Em uma semana carregada, os destaques ficam o resultado do PIB de 2016, que será conhecido na terça-feira (7), às 9h. Já na sexta-feira (10), sai o IPCA, com a inflação oficial de fevereiro. às também às 9h. Já nesta segunda-feira, saem os PMIs de Serviços e Composto, às 10h.

No exterior, após o discurso de Janet Yellen na última sexta-feira (3), os investidores monitoram a fala da presidente regional do Fed de Minneapolis, Neel Kashkari, nesta segunda, às 17h, e o payroll, na sexta-feira às 10h30 – o último grande dado do mercado de trabalho norte-americano antes da decisão de política monetária do Fed no dia 15. Antes disso, o BCE (Banco Central Europeu) comunica sua decisão sobre os juros na quinta-feira (9), às 9h45.

Entre outros indicadores de destaque estão a balança comercial dos EUA na terça-feira, às 10h30, a inflação da China medida pelo CPI e PPI, na quarta-feira, às 22h30. Ao longo da semana, mas ainda sem data marcada, também será divulgada a balança comercial da China referente a fevereiro.

Deixe um comentário

Esta área do website ADVFN.com é destinada para comentários e anáises individuais independentes. Estes blogs são administrados por autores independentes através de uma plataforma de alimentação comum, não representando as opiniões da ADVFN. A ADVFN não monitora, aprova, altera ou exerce controle editorial sobre estes artigos, não aceitando, portanto, ser responsabilizada por tais informações. As informações disponibilizadas no website ADVFN.com destina-se para sua informação em geral mas não, necessariamente, para suas necessidades particulares. As informações não constituem qualquer forma de recomendação ou aconselhamento por parte da ADVFN.COM.