Principais economistas do país mantiveram a aposta de que PIB brasileiro encerrará 2017 com crescimento de 0,48%

Share On Facebook

De acordo com a projeção das instituições financeiras que colaboram com Banco Central (BC) para elaboração do Boletim Focus, o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro crescerá 0,48% em 2017 – projeção é a mesma que aquela divulgada no relatório da última semana (0,48%).

Há duas semanas, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística divulgou que o PIB do país apresentou variação negativa de 0,9% na comparação do quarto com o terceiro trimestre de 2016, levando-se em consideração a série com ajuste sazonal. Na comparação com igual período de 2015, houve contração do PIB de 2,5% no quarto trimestre do ano. No acumulado dos quatro trimestres de 2016, o PIB registrou queda de 3,6% em relação aos quatro trimestres imediatamente anteriores.

A divulgação do PIB brasileiro referente ao primeiro trimestre de 2017 está prevista para o dia 01 de junho de 2017.

Em 2015, a economia brasileira encolheu 3,8% na comparação com 2014. Essa tinha sido a maior queda anual desde que a atual pesquisa do IBGE começou a ser feita, em 1996. Se forem considerados os dados anteriores do PIB, que começam em 1948, é o pior resultado em 25 anos, desde 1990 (-4,3%), quando Fernando Collor de Mello assumiu o governo e decretou o confisco da poupança. Essa também foi a sétima vez que o Brasil registrou um PIB negativo desde 1948: 1981 (-4,3%), 1983 (-2,9%), 1988 (-0,1%), 1990 (-4,3%), 1992 (-0,5%), 2009 (-0,1%) e, agora, 2015 (-3,8%).

Para 2018, a previsão dos analistas é bem mais otimista, uma vez que apostam em uma taxa de crescimento da economia do país de 2,50%. Essa variação é 0,10% maior que aquela estimada na última semana (2,40%).

O PIB é a soma de todos os bens e serviços feitos em território brasileiro, independentemente da nacionalidade de quem os produz, e serve para medir o comportamento da economia brasileira.

 

Produção Industrial

Um dos principais componentes para o cálculo do PIB, a Produção Industrial, apresenta projeção de forte crescimento para 2017: alta de 1,22%. Essa projeção é a mesma que aquela divulgada na semana passada, quando as instituições financeiras também estimavam uma alta de 1,22% na produção da indústria brasileira este ano.

Para 2018, a previsão dos analistas consultados pelo BC sobre a Produção Industrial é ainda mais otimista: expansão de 2,10% – taxa de variação 0,04% maior que aquela projetada na semana anterior (2,06%).

 

Balança Comercial

A Balança Comercial, outro componente utilizado para o cálculo do PIB, fechou 2016 com superávit de US$ 47,69 bilhões.

Para 2017, a expectativa dos analistas é de que a Balança Comercial também encerre o ano com saldo positivo: US$ 48,10 bilhões – valor US$ 600 milhões menor que o projetado na semana passada (US$ 48,70 bilhões).

Com relação a 2018, a previsão também é bastante positiva: superávit comercial de US$ 40,00 bilhões. Esse valor é semelhante ao projetado na semana anterior: US$ 40,00 bilhões.

 

Investimento Estrangeiro

Já com relação ao Investimento Estrangeiro Direto, o Boletim Focus atual prevê que será realizado um aporte de US$ 72,00 bilhões no país em 2017, valor semelhante ao projetado na semana anterior (US$ 72,00 bilhões).

Com relação a 2018, o Boletim Focus aponta que o Investimento Estrangeiro Direto será de US$ 74,50 bilhões – valor US$ 2,5 bilhões maior que o estimado na semana anterior (US$ 72,00 bilhões).

 

Boletim Focus

O Boletim Focus é um relatório divulgado semanalmente pelo BC. Esse relatório contem uma série de projeções sobre a economia brasileira coletadas junto a alguns dos principais economistas em atuação no país. Cerca de 100 (cem) analistas de mercado, representando as principais instituições financeiras do Brasil, opinam sobre a perspectiva futura de diversos indicadores de nossa economia. O relatório é confeccionado de segunda-feira a domingo, sendo divulgado sempre às segundas-feiras da semana seguinte à sua confecção.

Clique aqui e confira a íntegra do Boletim Focus divulgado no dia 20 de Março de 2017.

 

JL Torres

JL Torres é Sócio-Diretor da ADVFN Brasil. Além de ser um dos principais colaboradores do Jornal ADVFN, também é responsável pelas newsletters Mercado Diário e Semanário Bovespa

Deixe um comentário

Esta área do website ADVFN.com é destinada para comentários e anáises individuais independentes. Estes blogs são administrados por autores independentes através de uma plataforma de alimentação comum, não representando as opiniões da ADVFN. A ADVFN não monitora, aprova, altera ou exerce controle editorial sobre estes artigos, não aceitando, portanto, ser responsabilizada por tais informações. As informações disponibilizadas no website ADVFN.com destina-se para sua informação em geral mas não, necessariamente, para suas necessidades particulares. As informações não constituem qualquer forma de recomendação ou aconselhamento por parte da ADVFN.COM.
 
Seu Histórico Recente
BOV
VALE5
Vale PNA
BOV
IBOV
iBovespa
BOV
PETR4
Petrobras
BOV
IGBR3
IGB SA
FX
USDBRL
Dólar EUA ..
Ações já vistas aparecerão nesta caixa, facilitando a volta para cotações pesquisadas anteriormente.

Registre-se agora para criar sua própria lista de ações customizada.

Ao acessar os serviços da ADVFN você estará de acordo com os Termos e Condições

P:41 V: D:20170628 10:37:13