Consulte a Bússola de Investimentos ADVFN desta quarta-feira, dia 05

LinkedIn

• A Advanced Digital Health Medicina Preventiva (BOV:ADHM3) informou que o desenvolvimento de sua plataforma digital proprietária de medicina preventiva e programa de bem-estar atingiu o percentual de 90% de conclusão. A controladora da companhia se comprometeu a aportar até R$ 3,5 milhões nos próximos três meses para viabilizar os recursos necessários para a continuidade do desenvolvimento da plataforma.

• A Alupar (BOV:ALUP4) aprovou a fixação do preço por Unit no valor de R$ 19,50 em sua oferta pública primária e o correspondente aumento de capital no valor de R$ 833,46 milhões.

• Ainda no setor financeiro, o Banco do Brasil (BOV:BBAS3) recebeu ofertas não vinculantes de mais de US$ 1,35 bilhão pelo Banco Patagonia, unidade da Argentina, e os bancos procuram fechar um acordo nas próximas semanas, disseram pessoas familiarizadas com o assunto ouvidas pela Bloomberg. Itaú Unibanco Holding SA, Banco Bilbao Vizcaya Argentaria SA e Banco Macro SA apresentaram as maiores ofertas pelo Patagonia, o 11º maior banco da Argentina em ativos, e passarão para a fase final com ofertas vinculantes, disseram as pessoas, pedindo para não serem identificadas porque as conversas são privadas. Banco Patagonia tem valor de mercado de cerca de US$ 1,97 bilhão, mas compradores pediram desconto para compensar inflação, o que reduz o valor da empresa em pesos.

• Sessão no Carf (Conselho Administrativo de Recursos Fiscais), às 9h, analisará o recurso apresentado pela antiga BM&FBovespa (BOV:BVMF3) (atual B3) contra autuação da Receita Federal que entendeu ser irregular a amortização do ágio gerado na fusão das duas empresas (BM&F e Bovespa) em 2008. É a última instância administrativa para a antiga BM&FBovespa recorrer da autuação da Receita Federal, que levará ao pagamento de mais de R$ 1,1 bilhão. Segundo o BTG Pactual, “há uma chance razoável de pedido de vista, já que que dois integrantes novos estarão no julgamento”.

• A portaria do Ministério de Minas e Energia formaliza que leilão de usinas que estavam sob controle da Cemig (BOV:CMIG4) será realizado até 30 de setembro de 2017, confirmando comentários do ministro Fernando Coelho Filho nesta terça-feira. Lote A será composto apenas pela Usina São Simão com potência instalada de 1.710,00 MW; Lote B será formado pela Jaguara, Miranda e Volta Grande e Lote C pela Agro Trafo.

• O presidente da área de produtos de Defesa da Embraer (BOV:EMBR3), Jackson Schneider, afirmou na terça que a companhia espera conseguir acertar uma primeira venda do cargueiro KC-390 para país que não o Brasil neste ano.

• A agência de classificação de risco Standard & Poor’s reafirmou o rating da Fibria (BOV:FIBR3) em “BBB-“, com perspectiva negativa, mantendo assim o grau de investimento da companhia. “A afirmação reflete nossa expectativa de que a alavancagem da Fibria deve se manter dentro dos limites do grau de investimento para 2017 e 2018, mas com pouca margem para absorver choques adicionais”, disse a S&P.

• A General Motors não conseguiu um acordo com o sindicato dos metalúrgicos de São José dos Campos para o afastamento de 1.600 trabalhadores considerados excedentes.

• A Gol (BOV:GOLL4) estima uma margem operacional de até 12,5% no primeiro trimestre, um aumento de aproximadamente 400 pontos base na comparação anual. A companhia também reduziu a dívida total em aproximadamente R$ 1 bilhão no trimestre, totalizando mais de R$ 4,7 bilhões em redução de dívida nos últimos 15 meses.

• Em meio aos imbróglios sobre a recuperação judicial, o noticiário da Oi (BOV:OIBR4) é movimentado, com destaque para três notícias do jornal Valor Econômico. O jornal informa que, assim como os detentores de títulos de dívida externa, os bancos credores da Oi também não estão de acordo com o plano de recuperação de Nelson Tanure e Pharol aprovado pelo conselho de administração da tele. Avaliam que uma intervenção do governo federal pode ser a única solução para o impasse, caso os atuais controladores não revejam sua posição.

• A Petrobras (BOV:PETR4) finalizou a operação de venda de 90% das ações na Nova Transportadora do Sudeste (NTS) com o pagamento de US$ 4,23 bilhões. A Petrobras continuará a utilizar as instalações de transporte de gás natural da NTS, por meio dos contratos de transporte de gás já existentes, sem qualquer impacto em suas operações e na entrega de gás para distribuidoras e demais clientes.

• O jornal Valor Econômico reporta que a TIM (BOV:TIMP3) seria a operadora mais exposta à rede da Oi, segundo dados da ANATEL, em caso de colapso operacional da empresa em recuperação judicial.

Bolsas mundiais
A sessão é de cautela para as bolsas europeias ainda digerindo o discurso do presidente dos EUA Donald Trump na véspera, que afirmou a intenção de tomar em breve uma decisão sobre a regulação do setor financeiro. Além disso, os dados do PMI composto da zona do euro animaram, ao subir para 56,4 em março e atingir o maior nível em 71 meses. Enquanto isso, os mercados acionários da China voltaram do feriado e avançaram nesta quarta-feira, com o índice de Xangai registrando seu melhor dia em oito meses, com os investidores comemorando a decisão de Pequim de lançar uma nova zona econômica na província de Hebei, levando a uma forte alta do minério de ferro. A China aprovou no sábado uma nova zona econômica especial, descrita como “um projeto de mil anos” na província altamente poluída de Hebei para se concentrar na construção de conglomerados de empresas de alta tecnologia e inovação e assumir algumas funções de Pequim.

“A forma como eles apresentam isso deixa muito espaço para a imaginação, em termos de investimento futuro”, disse o analista da Kaiyuan Securities Tian Weidong, para a agência Reuters. Tian identificou vários setores além do imobiliário que se beneficiarão do plano, incluindo ações relacionadas aos setores ambiental e de infraestrutura. A alta dos mercados chineses ajudou a impulsionar o restante do mercado asiático, ainda que os investidores evitassem fazer grandes apostas antes da reunião entre os presidentes dos Estados Unidos, Donald Trump, e da China, Xi Jinping, que começa na quinta-feira. Além do minério, o petróleo WTI sobe e se mantém acima de US$ 51 com foco nos dados de estoques nos EUA, que serão revelados às 11h30.

Desempenho dos principais índices:
Ibovespa (Brasil) -0,14%

Dow Jones (Estados Unidos) +0,76%

Nasdaq Composite (Estados Unidos) +0,57%

FTSE 100 (Reino Unido) +0,13%

DAX Index (Alemanha) -0,53%

Cac 40 (Reino Unido) -0,2%

Nikkei 225 (Japão) +0,27%

Commodities:
Ouro -0,79%

Prata -0,63%

Cobre +2,31%

Petróleo +0,06%

Petróleo Brent Crude +0,30%

Um pouco de política
Os jornais repercutem a decisão do TSE de adiar o julgamento da ação da chapa Dilma Rousseff-Michel Temer na manhã de ontem, Conforme destaca o Painel, da Folha, Temer obteve dupla vitória, ganhando tempo e podendo nomear mais dois nomes para TSE; por outro lado, destaca o Estadão, advogados do peemedebista não esconderam a contrariedade com a reabertura da fase de instrução do processo e a convocação de novas testemunhas de acusação, uma vez que agora não há como prever o encerramento da ação.

Ainda fica no radar as críticas do “mais novo líder da oposição”, o senador Renan Calheiros (PMDB-AL). Ele afirmou considerar difícil a situação do presidente Michel Temer no governo. “Diziam que a [ex-presidente] Dilma [Rousseff] não tinha para onde ir, e o [presidente Michel] Temer não tem para onde ir”, disse Renan a aliados na noite de ontem, segundo parlamentares que participaram do jantar da bancada na casa da senadora Kátia Abreu (PMDB-TO), em Brasília.

Por fim, na agenda de autoridades do governo, o ministro da Fazenda Henrique Meirelles se reúne com presidente Michel Temer, 14h30, depois se reúne com Temer e o presidente da Shell, Ben van Beurden, 16h00. Mansueto de Almeida Júnior faz palestra no Brazil Investment Forum, São Paulo, 10h30, e participa de mesa-redonda sobre reforma da Previdência, São Paulo, 14h00. Já Ilan tem atividades de trabalho em São Paulo, sem compromisso público. Além das reuniões com Meirelles, Temer se reúne com deputada Rosângela Gomes (PRB/RJ) e Delegação de Deputadas integrantes da Rede de Mulheres da Assembleia Parlamentar da Comunidade de Países de Língua Portuguesa, 9h00, com Paulo Câmara, governador de Pernambuco, 10h00, com deputado Jorge Tadeu Mudalen (DEM/SP), 11h00, com Eliseu Padilha, ministro-chefe da Casa Civil, 14h30, com Rubens Ometto, pres. do conselho do Grupo Cosan, 15h30, com Maria Amália Pie Abib Andery, reitora da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, e Paulo de Barros Carvalho, professor da PUC/SP, 16h30, e se reúne com Dyogo Oliveira, Ministro do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, 17h00.

Agenda de indicadores
O destaque do dia é a ata do Fomc (Federal Open Market Committee), às 17h, que trará os detalhes da última reunião do Fed, que decidiu pelo aumento dos juros nos EUA. Atenção também para os estoques de petróleo, que serão conhecidos às 11h30. O PMI de Serviços sai às 10h45. Os PMIs de Serviços e Composto da China serão publicados às 22h45. No Brasil, atenção para o fluxo cambial da última semana de março, às 12h30, além dos PMI de Serviços e Composto, às 9h.

Às 9h15, foram conhecidos os números de emprego do setor privado nos EUA. O relatório ADP mostrou a criação de 263 mil vagas em março, bem acima da estimativa de 185 mil.

Na política, foco na votação do projeto de renegociação da dívida dos Estados, que pode ser votado nesta quarta-feira na Câmara dos Deputados. A proposta do governo federal é oferecer um regime fiscal especial para Estados superendividados em contrapartida de medidas de ajuste fiscal, como privatização de estatais, bancos públicos e o aumento da contribuição de servidores públicos, por exemplo.

Em destaque, está a errata do BC sobre o Relatório Trimestral de Inflação, que pode ter impacto no mercado de juros futuros. No cenário de referência – aquele com juros e câmbio constantes, a projeção para a inflação em 2017 era de 3,9%. Corrigido, o cenário passa a prever alta dos preços de 3,6%. Também estava errada a previsão para 2018 no mesmo cenário, que estimava alta do IPCA de 4%. Corrigida, a previsão indica alta dos preços de 3,3% – bem perto do piso da meta de inflação de 3%.

De acordo com o sócio Leonardo Monoli, sócio e diretor da Jive Asset, após a correção do BC, cortar 100 pontos-base na próxima reunião, que terminará no dia 12 de abril, parece ser tímido agora. Por outro lado, , o BTG Pactual e o Haitong não alteraram as projeções. “A mensagem sobre a decisão da taxa Selic da próxima semana – claramente a favor de um corte de 100bps – estava contida na própria redação do relatório, em vez de se basear em qualquer inferência indireta baseada nas previsões condicionais”, segundo relatório de analistas liderados por Eduardo Loyo, do BTG. Veja a análise clicando aqui.

Deixe um comentário

Esta área do website ADVFN.com é destinada para comentários e anáises individuais independentes. Estes blogs são administrados por autores independentes através de uma plataforma de alimentação comum, não representando as opiniões da ADVFN. A ADVFN não monitora, aprova, altera ou exerce controle editorial sobre estes artigos, não aceitando, portanto, ser responsabilizada por tais informações. As informações disponibilizadas no website ADVFN.com destina-se para sua informação em geral mas não, necessariamente, para suas necessidades particulares. As informações não constituem qualquer forma de recomendação ou aconselhamento por parte da ADVFN.COM.