Consulte a Bússola de Investimentos ADVFN desta terça-feira, dia 04

LinkedIn

• A base total de alunos admitidos no processo seletivo da Anima (BOV:ANIM3) para o primeiro semestre de 2017 em suas instituições somou 99 mil, 3,8% superior em relação ao mesmo período de 2016. Entre janeiro e junho de 2016, a base estava em 95,4 mil alunos. No segmento presencial, a base de alunos admitidos totalizou 88,4 mil no primeiro semestre deste ano, alta de 6,5%. Já no ensino à distância (EAD), a Anima admitiu 4,2 mil alunos, queda de 3,5% em relação ao mesmo semestre de 2016. Em relação ao ensino básico e técnico, a variação negativa foi de 61,4%, para 1 mil alunos.

• A Braskem (BOV:BRKM5) concluiu a venda de 100% das quotas representativas do capital social da quantiQ Distribuidora para a GTM do Brasil Comércio de Produtos Químicos, disse a companhia. A Braskem recebeu pagamento de R$ 450 milhões da GTM nesta 2º-feira e receberá R$ 100 mi em até 12 meses, podendo sofrer ajustes.

• A CCR (BOV:CCRO3) se prepara para um ciclo de crescimento “qualificado”, informa o Valor Econômico. A principal – mas não única – medida da estratégia é uma nova organização interna, com a criação de quatro divisões: Rodovias 1, que engloba as concessões no Estado de São Paulo; Rodovias 2, responsável pelas concessões federais e as do Rio de Janeiro; Mobilidade Urbana; e Aeroportos. Hoje, são 25 ativos independentes imediatamente abaixo da holding.

• O Conselho da Cremer (BOV:CREM3) aprovou a emissão de R$ 80 milhões em debêntures. A emissão ocorrerá em 11 de abril para investidores qualificados, com juros de DI + 2,5% ao ano e prazo de 36 meses. Segundo a companhia, os recursos serão destinados à compra de bens relacionados ao agronegócio, adquiridos de produtores rurais ou cooperativas.

• A CVC (BOV:CVCB3) teve no primeiro trimestre deste ano um volume de vendas medido em reservas confirmadas de R$ 2,3 bilhões, 12% superior na comparação a igual período de 2016. A companhia ainda teve em março o melhor desempenho de vendas da história da companhia, somando R$ 554 milhões e superando o recorde anterior de R$ 538 milhões, de outubro de 2016.

• A Gol (BOV:GOLL4) amortizou US$ 55,9 milhões do saldo das notas sênior com taxa de 7,5% e vencimento em 2017, utilizando o caixa disponível da companhia.

• O Magazine Luiza (BOV:MGLU3) adquiriu a startup de tecnologia Integra Commerce, especializada na integração e gestão do relacionamento entre lojistas e marketplaces. A companhia não informou o valor da operação.

• A Marcopolo (BOV:POMO4) exerceu a opção de compra da participação remanescente, equivalente a 25%, de sua controlada australiana Pologren, detentora da totalidade do capital social da Volgren. A aquisição foi realizada pelo valor de 8,5 milhões dólares australianos.

• O sistema operacional Android, do Google, superou o Windows, da Microsoft (BOV:MSFT34), como sistema operacional mais popular do mundo, com participação de 37,93% do mercado segunda a StatsCounter.

• Segundo o Estadão, discutida entre integrantes da cúpula do governo desde meados do ano passado, a medida provisória com regras para intervenção nas concessões – uma resposta direta à difícil situação financeira da operadora Oi (BOV:OIBR4), que está em recuperação judicial, com uma dívida que soma R$ 65 bilhões – deverá ser publicada amanhã.

• O conselho de administração da OSX (BOV:OSXB3) deliberou pela destituição de Eduardo Meira Farina dos cargos de diretor presidente e de diretor de relações com investidores da companhia.

• De acordo com informações da coluna de Ancelmo Gois do jornal O Globo, a norueguesa Statoil, que já detém fatia de 66% em Carcará do campo na Bacia de Santos, comprada da Petrobras (BOV:PETR4) em 2016, quer elevar a participação.

• A Usiminas (BOV:USIM5) anunciou internamente a troca do comando de sua área de recursos humanos, indicando Luís Márcio Araújo Ramos para ocupar o posto de Claudio Luna Scalise.

• O navio Stellar Daisy, com destino a China e carregando 260 mil toneladas de minério de ferro da Vale (BOV:VALE5), afundou na costa do Uruguai. A companhia afirmou possuir seguro da mercadoria e não havia vendido o mineiro ainda.

Bolsas mundiais
A sessão começa com cautela nos principais mercados mundiais, à espera da fala do presidente do BCE (Banco Central Europeu), Mário Draghi, às 10h30, em Frankfurt. Nos EUA, o mercado fica de olho nos dados da indústria, enquanto o presidente Donald Trump discursa em conferência em Washington às 13h30.

Aliás, os mercados asiáticos recuaram nesta terça-feira, prevalecendo a cautela antes de uma reunião potencialmente tensa entre o presidente dos EUA e o presidente chinês, Xi Jinping, nesta semana. Os investidores buscavam ativos seguros nesta sessão uma vez que a incerteza política ofuscava dados econômicos positivos dos EUA e um sólido crescimento na indústria global. A reunião entre Trump e Xi terá “uma influência prevista nos mercados asiáticos e eu não ficaria surpreso se os operadores escolherem ficar afastados para acompanhar esses eventos”, escreveu em nota o estrategista de mercado do IG Jingyi Pan, de acordo com a agência Reuters. Os mercados da China, Hong Kong e Taiwan ficaram fechados por feriados. O japonês Nikkei recuou 0,91 por cento, com as montadoras sendo pressionadas por vendas mais fracas do que o esperado nos EUA e com os investidores comprando iene.

No mercado de commodities, o petróleo teve 2ª baixa, embora mantendo-se acima de US$ 50, com volta da produção líbia,enquanto o mercado espera por dados de estoques divulgados pelo API às 17h30. Já os metais operam em alta, com o minério de ferro tento leves variações.

Desempenho dos principais índices:
Ibovespa (Brasil) +0,00%

Dow Jones (Estados Unidos) +0,00%

Nasdaq Composite (Estados Unidos) +0,00%

FTSE 100 (Reino Unido) +0,48%

DAX Index (Alemanha) -0,10%

Cac 40 (Reino Unido) +0,1%

Nikkei 225 (Japão) -0,91%

Commodities:
Ouro +0,39%

Prata +0,36%

Cobre -0,04%

Petróleo +0,22%

Petróleo Brent Crude +0,53%

Agenda de indicadores
O destaque do dia fica com o leilão tradicional de NTN-B, que o Tesouro Nacional realiza às 11h30. Nos EUA, atenção para a balança comercial de fevereiro, às 9h30, para as encomendas à indústria, às 11h, e para o discurso do dirigente do Fed Daniel Tarullo, às 17h30. Mais cedo, às 6h, saíram os dados das vendas do varejo na zona do euro. No Brasil, às 9h, será divulgado os dados de produção industrial de fevereiro.

Na agenda do dia, Michel Temer participa de cerimônia de abertura do Global Child Forum on South America, São Paulo, 9h00, do Brazil Investment Forum, São Paulo, 12h30, e visita a LAAD 2017, 16h00. O ministro da Fazenda Henrique Meirelles participa da cerimônia de abertura da LAAD 2017, Rio, 10h30, do 4th Brazil Investment Forum, junto com diretor do BC Carlos Viana, 14h00, e do Financial Times Forum, São Paulo, 16h30. O secretário de Acompanhamento Econômico da Fazenda, Mansueto Almeida, tem reuniões com representantes do JPMorgan, 10h30, BTG Pactual, 14h40, e XP Investimentos, 17h00. Já o presidente do Banco Central Ilan Goldfajn participa de audiência pública na Comissão de Assuntos Econômicos do Senado, às 10h00, após relatório de inflação na última semana ter apontado ritmo “moderado” em possível aceleração do ritmo de corte de juros.

Um pouco de política
O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) começa a julgar, às 9h, a ação em que o PSDB pede a cassação da chapa Dilma-Temer, vencedora das eleições presidenciais de 2014. O julgamento é considerado o mais importante da história do tribunal. Mesmo com o impeachment da presidente Dilma Rousseff, o processo continuou e pode terminar com a convocação de eleições indiretas, presididas pelo Congresso, caso a chapa seja cassada. O rito será o mesmo utilizado na análise de outros processos, e a suspensão do julgamento por um pedido de vista ou para a concessão de mais prazo para a defesa se manifestar não está descartado.

A sessão começará com a leitura do relatório, o resumo de toda a tramitação do processo, pelo relator, ministro Herman Benjamin. Em seguida, o presidente do TSE, Gilmar Mendes, passará a palavra aos advogados da ex-presidente Dilma Rousseff, do presidente Michel Temer e do PSDB. Após as argumentações das defesas, o representante do Ministério Público Eleitoral (MPE) apresentará parecer pela cassação da chapa, conforme adiantado na semana passada pela imprensa.

Em caso da cassação da chapa, o TSE deverá decidir se eleições indiretas serão convocadas pelo Congresso. Ao decidir eventualmente pela cassação, o presidente poderá continuar com os direitos políticos, ao contrário de Dilma, que ficará inelegível por oito anos, por ser a mandatária da chapa.

Em Brasília, destaque para a votação do PEC que pode extinguir o foro privilegiado nos casos de crimes comuns. O tema está na ordem do dia do Senado e passará nesta terça-feira pela quinta e última sessão de discussão, em primeiro turno. Já na Câmara dos Deputados, é esperado que o relator da Reforma Política, deputado Vicente Cândido (PT-SP), apresente o relatório parcial. O parlamentar já adiantou a jornalistas que deve pedir o fim da função de vices e o voto em lista, além de um fundo para financiar campanhas eleitorais abastecido em 70% com recursos públicos e 30% a partir de doações de pessoas físicas, já que a atual legislação proíbe doações de empresas.

Sobre a reforma da Previdência, o Valor informa que o governo pode fazer mais um recuo: segundo o jornal, o governo fez as contas após a votação do projeto da terceirização e decidiu que precisará desistir de igualar a idade mínima de aposentadoria para homens e mulheres na reforma da Previdência. A bancada feminina, majoritariamente contrária a esse ponto, soma 55 deputadas – 42 delas de partidos da base. “Não dá para prescindir desses votos”, diz um dos negociadores.

Deixe um comentário

Esta área do website ADVFN.com é destinada para comentários e anáises individuais independentes. Estes blogs são administrados por autores independentes através de uma plataforma de alimentação comum, não representando as opiniões da ADVFN. A ADVFN não monitora, aprova, altera ou exerce controle editorial sobre estes artigos, não aceitando, portanto, ser responsabilizada por tais informações. As informações disponibilizadas no website ADVFN.com destina-se para sua informação em geral mas não, necessariamente, para suas necessidades particulares. As informações não constituem qualquer forma de recomendação ou aconselhamento por parte da ADVFN.COM.