Brasil deixou a liderança do Ranking Mundial de Juros Real após a quarta reunião do Copom em 2017

LinkedIn

Com a redução de juros promovida pelo Copom nesta quarta-feira, o Brasil saiu da liderança do ranking mundial de juros reais (calculados com abatimento da inflação prevista para os próximos 12 meses), compilado pelo MoneYou e pela Infinity Asset Management.

Com os juros básicos em 10,25% ao ano, a taxa real do Brasil soma 4,30% ao ano, atrás da Rússia, com juros reais de 4,57% ao ano. Entretanto, o Brasil segue na frente dos demais países.

Em terceiro lugar, está a Turquia, com uma taxa real de 3,63% ao ano. Nas 40 economias pesquisadas, a taxa média está negativa em 0,2% ao ano.

A definição da taxa de juros pelo BC tem como foco o cumprimento da meta de inflação, definida todos os anos pelo Conselho Monetário Nacional (CMN).

Normalmente, quando a inflação está em alta, o BC eleva a Selic na expectativa de que o encarecimento do crédito freie o consumo e, com isso, a inflação caia. Essa medida, porém, afeta a economia e gera desemprego.

Quando as estimativas para a inflação estão em linha com as metas predeterminadas pelo CMN, o BC reduz os juros. É o que está acontecendo agora.

Taxa Selic

Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central decidiu nesta quarta-feira (31 de maio de 2017) reduzir a taxa básica de juros da economia brasileira, a Selic, de 11,25% para 10,25% ao ano. Foi o sexto corte seguido na taxa.

Com a decisão, o BC manteve o ritmo de redução verificado na reunião de abril. Em 10,25%, os juros recuam ao menor patamar desde o início de 2014, ou seja, em três anos e meio.

Deixe um comentário