Confira a lista dos itens que mais influenciaram a leve alta do IPC-M em Julho de 2017

LinkedIn

O Índice de Preços ao Consumidor – Mercado (IPC-M), que auxilia a medir o poder de compra do consumidor brasileiro, subiu 0,04% em julho de 2017, depois de recuar 0,04% no mês anterior. Dentre os itens que participam da composição do IPC-M, o que mais contribuiu para a desvalorização do indicador no sétimo mês do ano foi a tarife de eletricidade residencial, cujo preço médio caiu 1,38% no mês. No mês anterior, o mesmo item tinha registrado queda 1,06% em seus preços.

O IPC mede a inflação no setor varejista. Elaborado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), a versão Mercado (IPC-M) do indicador foi elaborada entre os dias 21 de junho de 2017 de 20 de julho de 2017. Clique aqui e saiba mais sobre o desempenho do IPC-M em julho de 2017.

Variação Mês Anterior (%) Variação Mês Atual (%)
Tarifa de eletricidade residencial -1,06 1,38
Plano e seguro de saúde 0,96 0,95
Tomate -17,44 11,65
Condomínio residencial -0,07 1,05
Passagem aérea 11,65 8,83

Na outra ponta da pesquisa, o item que mais contribuiu para amenizar a variação mensal positiva do indicador foi o preço da batata-inglesa, que caiu 28,87% no mês, após ter apresentado alta de 1,38% no mês anterior.

Variação Mês Anterior (%) Variação Mês Atual (%)
Batata-inglesa 1,38 -28,87
Gasolina -1,42 -2,03
Etanol -3,40 -3,07
Laranja-pera -13,89 -13,12
Banana-prata -5,90 -8,00

Deixe um comentário