Eletrobrás sobe mais de 10% após governo propor privatizações

LinkedIn

As ações da Eletrobrás dispararam hoje na bolsa de valores, em meio a notícias de que o governo pretende facilitar privatizações de empresas do setor. Segundo jornais, o Ministério de Minas e Energia colocou em consulta pública nesta segunda-feira uma nota técnica com propostas de amplas mudanças para o setor elétrico, incluindo mecanismos para facilitar privatizações que devem incentivar vendas de ativos pela Eletrobrás , que enfrenta uma crise financeira nos últimos anos. As ações ordinárias (ON, com voto) da estatal federal de energia sobem 12% e as PNB (preferenciais, sem voto, série B), 10%. O papel PNB é o quinto mais negociado no mercado de ações da B3.

Segundo o documento, as hidrelétricas antigas, que renovaram contratos em 2013 sob o chamado “regime de cotas” –em que a produção é vendida a preços bastante abaixo de mercado para as distribuidoras– poderiam ser “descotizadas”, ficando mais atrativas para a venda. As usinas que renovaram os contratos em 2013 somam cerca de 8,5 gigawatts médios em garantia física, e a maior parte delas é operada pela estatal Eletrobrás.

A movimentação vem em um momento em que o Brasil tenta atrair investidores privados para o segmento de eletricidade, que sofreu diversos problemas após uma reforma promovida no governo da presidente Dilma Rousseff entre 2012 e 2013, afirma a corretora XP Investimentos. Segundo o jornal Valor, a consulta pública, com propostas que praticamente desmontam o ordenamento de Dilma, vai até 4 de agosto. Segundo a reportagem, R$ 53 bi poderão ser obtidos em bonificações com a venda das hidrelétricas hoje operadas pela Eletrobrás no sistema de cotas.

 

Deixe um comentário