IPC-M: inflação ao consumidor medida pela FGV subiu 0,04% em Julho de 2017

LinkedIn

O Índice de Preços ao Consumidor – Mercado (IPC-M), que afere a evolução do poder de compra do consumidor brasileiro, registrou uma variação mensal de 0,04% em julho de 2017. A taxa de oscilação apurada no mês anterior tinha sido de -0,08%. Em julho de 2016, a variação mensal foi de 0,29%.

A taxa de variação acumulada nos primeiros sete meses do ano foi de 2,01%. Nos últimos doze meses, o IPC-M acumulou um crescimento de 3,23%, crescimento um pouco menor que a taxa de 3,49% acumulada nos doze meses imediatamente anteriores. Clique aqui e saiba mais sobre o desempenho do IPC-M em julho de 2017.

Quatro das oito classes de despesa componentes do índice registraram acréscimo em suas taxas de variação. A principal contribuição partiu do grupo Habitação (-0,02% para 0,46%). Nesta classe de despesa vale citar o comportamento do item tarifa de eletricidade residencial, cuja taxa passou de -1,06% para 1,38%.

Também apresentaram acréscimo em suas taxas de variação os grupos: Alimentação (-0,50% para -0,44%), Educação, Leitura e Recreação (0,31% para 0,67%) e Comunicação (-0,17% para 0,32%). Nestas classes de despesa, os destaques foram: frutas (-7,20% para -3,81%), show musical (-0,77% para 3,11%) e pacotes de telefonia fixa e internet (-0,95% para 0,87%), respectivamente.

Em contrapartida, apresentaram decréscimo em suas taxas de variação os grupos: Vestuário (0,52% para 0,00%), Despesas Diversas (0,49% para 0,08%), Transportes (-0,36% para -0,42%) e Saúde e Cuidados Pessoais (0,42% para 0,32%). Nestas classes de despesa, destacaram-se: roupas (0,48% para -0,12%), tarifa postal (4,94% para 0,00%), gasolina (-1,42% para -2,03%) e artigos de higiene e cuidado pessoal (0,25% para -0,11%), respectivamente.

Deixe um comentário