Os efeitos da queda dos juros já estão se disseminando na economia

LinkedIn

Mercados Globais

 

As bolsas continuam subindo no mundo, à espera da decisão do Banco Central Europeu acerca dos juros básicos. Ela saiu às 9 horas e de Brasília e manteve a perspectiva de manutenção por longo tempo nos níveis atuais, que têm nas linhas de financiamento de curto prazo uma taxa de -0,4%. Veja o comunicado:

bce2007

Às 9:30 hs Mario Draghi fala sobre a decisão e dá algumas pistas importantes para que os agentes entendam o cenário para as próximas reuniões. A decisão do BCE afeta diretamente as moedas, preços dos títulos públicos e privados e, como não poderia deixar de ser, os preços de ações.

O mercado de moedas operava na estabilidade antes da decisão, com o euro saindo a 1,152 US$/eur. Após a decisão ele caiu rapidamente para 1,1480, já que a decisão sinaliza a manutenção dos juros por mais tempo. Yen, libra esterlina e dólar australiano também operavam em queda suave em relação ao dólar.

Os resultados da Microsoft devem ser divulgados hoje, com expectativas de US$ 0,71/ação.

 

Brasil

 

No Brasil o destaque vai para a deflação do IPCA-15, de 0,18%, no piso das estimativas da Broadcast (-0,18% a 0,05%). Nossa estimativa era de -0,16% e todos os itens caíram em relação ao mês anterior, veja a tabela do IBGE:

ipca152007

Esse índice reforça nossa estimativa de queda da SELIC em 1% no fim do mês. A taxa de juros para 2021 estava estável apesar do IPCA-15. A razão é a notícia de que o governo irá elevar os impostos sobre combustíveis em R$ 0,10 por litro. O impacto na inflação desse aumento de 3% na gasolina é, no entanto, limitado, dada a trajetória de queda acentuada dos preços.

Os efeitos da queda dos juros já estão se disseminando na economia e seu primeiro beneficiário foi o IBOVESPA, que se manteve acima de 62 mil pontos mesmo após o evento do grampo Joesley Batista. O aumento da percepção de riscos sobre os ativos brasileiros ficou limitada pela queda dos juros mais longos e agora a tendência é de valorização desses ativos, à medida em que o risco percebido sobre a política vai caindo rapidamente. Veja o gráfico dos juros para 2021:

di212007

Após o impeachment ele tiveram forte queda e não subiram na mesma intensidade após o “grampo”. Agora estão abaixo de 9,50% e, tudo indica, devem cair abaixo dos 9% rapidamente. Com isso a percepção em relação à bolsa deve ser reforçada positivamente, empurrando os preços para cima com força.

agenda2007

 

 

 

 

 

 

 

 

Deixe um comentário