PIB e ADP nos EUA, além de estoques de petróleo

LinkedIn

Índices de Nova York sinalizam um pregão de queda, mas continuam a apresentar uma resiliência após zerar as perdas na terça-feira. Em meio a um dos desastre naturais mais caros da história dos EUA, somado a tensões geopolíticas, investidores permanecem mais otimistas do que era de se esperar. Sendo assim, é possível que os índices americanos revertam seu movimento para alta. Dow Jones e S&P abriram estáveis, próximo de 0,00% e oscilando entre estabilidade e o campo negativo. Já o Nasdaq oscila próximo de 0,10%. O dólar index registra alta de 0,47%. A agenda americana possui uma série de indicadores econômicos importantes.

A começar pela variação de empregos privados ADP, que registrou um aumento de 237.000 empregos em agosto. Esta é a maior taxa de crescimento desde março, o que indica uma trajetória historicamente sustentável no mercado de trabalho americano desde 2010, veja abaixo:

 

 

Outro indicador importante foi a nova estimativa para o PIB do segundo trimestre, revisado para cima. Apesar do aumento, o comportamento das variáveis continua, em suma, o mesmo. O crescimento econômico foi liderado pelos gastos pessoais e construção civil não residencial enquanto houve um decréscimo do crescimento vindo dos gastos do governo. Outra variável a contribuir para a desaceleração do crescimento econômico foi a exportação, que foi prejudicada pela alta do dólar. Veja abaixo, o gráfico com a variação do PIB, após a revisão:

 

 

Os investidores ainda aguardam a divulgação dos estoques de petróleo bruto. A commodity permanece em um momento incerto, devido ao desastre em território americano. Os preços do petróleo apresentam um claro enfraquecimento da demanda, uma vez que as refinarias do maior estado produtor de petróleo e derivados estão em paralisação. Veja abaixo:

 

Brasil

Mercado local, novamente, abre em queda. O dólar oscila próximo de R$ 3,165 e o DI para 2021 cai para 9,270.  O setor público apresentou um déficit primário de R$ 16,138 bilhões em julho ante R$ 19,552 bilhões em 2016, no mesmo mês. Este é o pior resultado para o mês de julho mas permaneceu próximo da mediana das estimativas do mercado. Já o IGP-M acelerou em agosto, com variação positiva de 0,10%. Habitação e Transportes continuam a apresentar influências positivas enquanto alimentação, negativa. Produtos agropecuários registraram uma queda de 1,61%, na contramão dos produtos industriais (+0,48%).

 

Deixe um comentário