Bolsa atinge 70 mil pontos com privatização da Eletrobrás

Google+ LinkedIn

Com a novidade sobre a privatização da Eletrobrás, os ativos da empresa registraram ganhos significativos na bolsa de valores brasileira. Hoje (22), às 13h34, a ELET3 alcançava 47,9% de valorização do papel e a ELET6, 35%. Pela manhã, a B3 superava os 70 mil pontos, marco que não acontecia desde 2011.

Em fato relevante divulgado na última segunda-feira (21), Fernando Coelho Filho, do Ministério de Minas e Energias (MME), anunciou oficialmente a privatização da Eletrobrás. Por meio de nota oficial, o ministro destacou 10 considerações que foram levadas antes da tomada da decisão. Entre elas, assegurar preços mais baixos nas contas de luz dos brasileiros e aperfeiçoar a governança da Eletrobrás. O governo prevê arrecadação de R$ 20 bilhões com a oferta, que está prevista para acontecer ainda em 2018.

O mercado acredita que a mudança será feita nos mesmos moldes do que aconteceu com Embraer e a Vale, o que significa uma oferta primária de ações onde o governo não participará comprando papéis, o que irá diluir sua participação para um nível minoritário – menor que 50%. Atualmente, o governo possui 63% das ações ordinárias da Eletrobrás, divididas entre União (51%) e BNDESPar (13%). Com a privatização, o Estado passa a ter menos controle na empresa.

Repercussão

As especulações do mercado financeiro com relação à privatização da Eletrobrás são muitas, principalmente sobre o formato como tende a se dar essa operação.

Apesar de uma sinalização de um leilão de privatização, ainda há incertezas sobre a possibilidade de o processo incluir uma oferta de ações. As afirmações do governo sobre a participação reduzida – mas que permanecerá em menor número – da União no capital da empresa deixaram os investidores em dúvida, com destaque para a indicação de que a Eletrobrás precisa “buscar recursos no mercado de capitais”, conforme nota oficial do MME.  O ministério fez menção ao fato de que anteriormente a União reduziu sua participação na Embraer, onde também possui ação de classe especial.

Em relatório, o Citi espera que as ações da Eletrobrás reajam positivamente ao anúncio. “Embora a privatização deve enfrentar vários obstáculos, acreditamos que é o passo correto e um potencial “game-changer”, afirma Cauê Pinheiro, analista da corretora.

Henrique Meirelles, ministro da Fazenda, afirmou que o governo está trabalhando na modelagem do processo de privatização e fazendo avaliação sobre o valor que a eventual venda da Petrobras pode trazer para os cofres públicos.

Bruna Calazans é repórter ADVFN e estudante de Jornalismo pela Universidade Anhembi Morumbi. Também é responsável pelas colunas Balança Comercial, Mercado Diário, Análise Criptomoedas e Carteira Recomendada. Contato: brunac@advfn.com.br

Comentários

  1. sergio diz:

    Privatiza-se o filé e quando virar carne de pescoço ; a gente estatiza.

Deixe um comentário

Esta área do website ADVFN.com é destinada para comentários e anáises individuais independentes. Estes blogs são administrados por autores independentes através de uma plataforma de alimentação comum, não representando as opiniões da ADVFN. A ADVFN não monitora, aprova, altera ou exerce controle editorial sobre estes artigos, não aceitando, portanto, ser responsabilizada por tais informações. As informações disponibilizadas no website ADVFN.com destina-se para sua informação em geral mas não, necessariamente, para suas necessidades particulares. As informações não constituem qualquer forma de recomendação ou aconselhamento por parte da ADVFN.COM.