São Paulo foi o grande destaque do setor turístico brasileiro em Junho de 2017

LinkedIn

Em termos regionais, analisando-se os resultados de volume, na série livre de influências sazonais das Atividades turísticas, segundo as Unidades da Federação selecionadas, apenas o Distrito Federal apresentou variação negativa (-0,5%).

As variações positivas, por ordem de variação, foram as seguintes: São Paulo (4,0%), Rio Grande do Sul (3,9%), Goiás (3,2%), Espírito Santo (3,0%), Rio de Janeiro (2,7%), Pernambuco (2,5%), Bahia (2,3%), Santa Catarina (2,1%), Paraná (1,8%), Minas Gerais (1,3%) e Ceará (0,3%).

Na comparação com o mesmo mês do ano anterior sem ajuste sazonal, as variações positivas foram as seguintes: Goiás (15,0%), Pernambuco (7,9%), Santa Catarina (5,6%), Paraná (3,9%), Bahia (3,8%) e Minas Gerais (1,7%). As variações negativas foram as seguintes: Distrito Federal (-22,3%), Rio de Janeiro (-19,8%), Espírito Santo e Rio Grande do Sul (ambas com -7,8%), São Paulo (-2,7%) e Ceará (-1,5%).

Setor de Serviços no Brasil em Junho de 2017

Em junho, o setor de serviços apresentou crescimento de 1,3% no volume de serviços prestados frente a maio (série com ajuste sazonal), após ter registrado crescimento de 0,5% em maio (revisado) e de 1,1% em abril. Na série sem ajuste sazonal, no confronto com junho de 2016, o setor apontou queda de 3,0%, após ter registrado quedas de 1,9% em maio e de 5,7% em abril. Com esses resultados, a taxa acumulada no ano ficou em -4,1% e, em 12 meses, -4,7%.

No 2º trimestre de 2017, o setor de serviços registrou variação positiva de 0,3% frente ao 1º trimestre na série livre de influências sazonais, interrompendo uma sequência de nove trimestres seguidos de resultados negativos. No que concerne aos resultados semestrais, o setor de serviços registrou, em volume, recuo de 1,3% no 1º semestre de 2017 em relação ao 2º semestre de 2016, na série livre de influências sazonais, configurando-se como o menor recuo desde o 1º semestre de 2015.

A receita nominal em junho registrou variação de 1,0% em relação a maio (série com ajuste sazonal) e, na comparação com mesmo mês do ano anterior, ficou em 3,2%. A taxa acumulada no ano ficou em 1,6% e, em 12 meses, 0,6%.

Clique aqui para saber mais sobre o desempenho do setor de serviços brasileiro em junho de 2017.

Deixe um comentário

Esta área do website ADVFN.com é destinada para comentários e anáises individuais independentes. Estes blogs são administrados por autores independentes através de uma plataforma de alimentação comum, não representando as opiniões da ADVFN. A ADVFN não monitora, aprova, altera ou exerce controle editorial sobre estes artigos, não aceitando, portanto, ser responsabilizada por tais informações. As informações disponibilizadas no website ADVFN.com destina-se para sua informação em geral mas não, necessariamente, para suas necessidades particulares. As informações não constituem qualquer forma de recomendação ou aconselhamento por parte da ADVFN.COM.