Bovespa bate recorde após possível anulação de delações da JBS

LinkedIn

Um dia após o anúncio do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, de abrir investigação para avaliar a omissão de informações nas delações premiadas do dono da JBS, Josley Batista, a bolsa de valores brasileira reage em alta. Por volta das 10h20, o Ibovespa alcançava mais de 73 mil pontos (73.180) – fato que não ocorria desde 2010.

Ás 10h30, as ações da JBS (BOV:JBSS3) caíam quase 10%, valendo R$ 7,80. O Ibovespa, por sua vez, alcançava alta de 1,17%, com 72.969 pontos.

Diante deste cenário, investidores esperam um fortalecimento do governo com a possibilidade de anulação do acordo de delação com a J&F. As atenções do mercado também estão voltadas para votações no Congresso Nacional sobre a mudança da meta fiscal.

Anulação das delações

Na noite de ontem (4), Rodrigo Janot solicitou a abertura de uma investigação para apurar indícios da prática de crimes omitidos por delatores da J&F. Supostamente, eles teriam tido a ajuda do ex-procurador Marcello Miller para elaborar os acordos com a PGR, porém Miller passou a atuar como advogado da JBS depois de sair da procuradoria.

Janot afirmou que não se deve anular as provas já obtidas, mas o fato é “gravíssimo”. Porém “se ficar provada qualquer ilicitude o acordo de colaboração premiada será reincidido”, declarou.

 

Deixe um comentário