EUA: Companhias de tecnologia criticam fim de programa que protege jovens imigrantes

LinkedIn

Companhias de tecnologia criticaram o governo do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, por eliminar um programa que protege jovens imigrantes da deportação (Daca, na sigla em inglês) nesta terça-feira. De acordo com o governo americano, a medida era ilegal e inconstitucional e o Congresso tem seis meses para achar uma solução. As empresas de tecnologia voltaram-se contra os esforços para reduzir a imigração no país, o que elas consideram vital para sua indústria.

Os imigrantes constituem cerca de 25% da força de trabalho da tecnologia e da ciência nos EUA e muitos no Vale do Silício sentem uma conexão pessoal com o problema. Nesta terça-feira, o presidente-executivo (CEO) da Microsoft, Brad Smith, disse que o Congresso deveria “avançar rapidamente com uma nova legislação para proteger esses 800 mil sonhadores”, usando um termo popular para os jovens imigrantes. Smith pediu que uma nova legislação de imigração tenha prioridade em relação à reforma tributária, outra grande prioridade legislativa para as companhias americanas.

A Microsoft também ajudará os funcionários afetados com advogados e, quando apropriado, intervenção legal direta. “Se os sonhadores que são nossos funcionários estiverem no tribunal, estaremos ao seu lado”, escreveu Smith. Ele disse que existem 39 funcionários afetados que a empresa conhece. O CEO da Apple, Tim Cook, afirmou, em nota aos funcionários, que estava “profundamente assustado” por 800 mil americanos, incluindo mais de 250 funcionários da Apple, “possam logo ser expulsos do único país em que já ligaram para casa”.

Ele disse que a Apple irá trabalhar com o Congresso na legislação “que fornece proteções permanentes para todos os sonhadores em nosso país” e que a empresa irá apoiar os funcionários que precisarem. O CEO do Google, Sundar Pichai, pediu que “os sonhadores sejam nossos vizinhos, nossos amigos e nossos colegas de trabalho. Esta é a sua casa.

O Congresso precisa atuar agora para #DefenderODaca“. Já a IBM publicou uma série de tuítes que apoiam a legislação para permitir que os jovens imigrantes permaneçam em solo americano e disse que “estamos de acordo com nossos sonhadores”. Nesta terça-feira, as ações da Apple caíram 1,20%, as da Microsoft perderam 0,45%, as do Twitter recuaram 1,25% e as do Google cederam 1,10%.

Fonte: Estadão.

Deixe um comentário