Fique de olho: Oi quer suspender assembleia; Camil estreia na bolsa, Magazine Luiza define preço de oferta

LinkedIn

Oi pede adiamento de assembleia de credores

A operadora Oi solicitou à Justiça que a assembleia-geral de credores da companhia seja adiada do dia 9 de outubro para o dia 23 outubro. O pedido foi encaminhado ao juiz titular da 7ª Vara Empresarial do Estado do Rio de Janeiro, Fernando Vianna.

No comunicado, a empresa telefônica pede que a primeira convocação seja no dia 23 de outubro, e se não houver quórum, que a segunda convocação seja realizada no dia 27 de outubro. A companhia aguarda agora a decisão da Justiça. Em reunião hoje (27), o Conselho de Administração da Oi não aprovou o plano de recuperação da empresa, que precisa ser apresentado dez dias antes da assembleia.

A expectativa da operadora é acertar aporte de R$ 8 bilhões nas negociações entre credores e acionistas. Em nota, a Oi informou que “vem incansavelmente empenhando todos os esforços para avançar nas negociações de um plano de recuperação judicial que seja equilibrado para todos os envolvidos neste processo e ao mesmo tempo garanta a sustentabilidade e perenidade da companhia, assegurando um fluxo de caixa adequado para a empresa”.

Camil estreia na bolsa

A produtora de alimentos Camil reforça o time das novas empresas em bolsa, com suas ações começando a ser negociadas hoje no pregão da B3. A empresa teve de reduzir o preço da ação na oferta, para R$ 9,00, abaixo da faixa indicativa anterior que variava entre R$ 10,50 e R$ 13,00, mas conseguiu captar R$ 1,319 bilhão.

Magazine Luíza fixa preço de oferta em R$ 65

A rede varejista Magazine Luiza fixou em R$ 65,00 o preço para a sua oferta pública de ações, conseguindo captar R$ 1,14 bilhão (resultado da oferta primária), sendo ofertadas 17,6 milhões de novas ações, sem os 15% do lote adicional. As ações começarão a ser negociadas na B3 amanhã, dia 29. A destinação dos recursos da oferta primária será para melhorias em sua malha logística, desenvolvimento da plataforma digital, além da inauguração de lojas novas e aquisição de empresas de tecnologia.

Dasa conclui incorporação da Salomão Zoppi

A incorporação de um dos ativos mais cobiçados do setor de medicina diagnóstica, a rede de laboratórios Salomão Zoppi, foi aprovada em assembleia de acionistas da Dasa. A  transação envolve somente a emissão de novas ações do grupo para pagamento da rede. A rede Salomão Zoppi é formada por 11 unidades de atendimento, todas localizadas no estado de São Paulo, e caracteriza-se por atender o público da classe média alta. Apesar da restrita liquidez em bolsa, os ativos da Dasa deverão reagir positivamente à conclusão dessa operação, acredita a corretora Coinvalores.

Engie leva usinas da Cemig em leilão

A Engie Brasil arrematou as usinas hidrelétricas Jaguara e Miranda, que eram da Cemig, pelo total de R$ 3,53 bilhões e ágio de 13,6% e 22,4%, respectivamente. Os empreendimentos somam 832 MW de capacidade instalada, o que corresponde a um crescimento de cerca de 11,8% frente a sua capacidade atual. Em termos financeiros a aquisição não preocupa pela baixa alavancagem da companhia (dívida líquida/Ebitda de 0,5 vezes no segundo trimestre). O negócio deve trazer influência positiva para os papéis da companhia no curto prazo, avalia a Coinvalores.

Com informações de agências, corretoras e jornais.

 

Deixe um comentário

Seu Histórico Recente
BOV
VALE5
Vale PNA
BOV
IBOV
iBovespa
BOV
PETR4
Petrobras
BOV
IGBR3
IGB SA
FX
USDBRL
Dólar EUA ..
Ações já vistas aparecerão nesta caixa, facilitando a volta para cotações pesquisadas anteriormente.

Registre-se agora para criar sua própria lista de ações customizada.

Faça o login em ADVFN
Registrar agora

Ao acessar os serviços da ADVFN você estará de acordo com os Termos e Condições

Support: (11) 4950 5808 | suporte@advfn.com.br

V: D: 20230607 19:31:33