IBGE: Prévia da inflação medida pelo IPCA-15 registra alta de 0,11% em Setembro de 2017

LinkedIn

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15) do mês de setembro de 2017 apresentou oscilação mensal de 0,11%. Essa taxa mensal é 0,24% menor que a valorização registrada no mês anterior (0,35%) e 0,12% menor que a aferida em setembro de 2016 (0,23%).

No grupo Transportes, que corresponde a 18% das despesas das famílias, ocorreu a variação mais representativa do mês: 1,25% e 0,22 ponto percentual de impacto no índice. Essa alta foi influenciada pelos combustíveis (3,43%), especialmente a gasolina (3,76%) e o etanol (2,57%). Já as passagens aéreas subiram 21,30%.

Responsável por cerca de 25% das despesas das famílias, o grupo Alimentação e Bebidas foi o que mais caiu (-0,94% ou -0,23 ponto percentual). Os alimentos para consumo em casa registraram -1,54%, com destaque para o tomate (-20,94%), o feijão-carioca (-11,67%), o alho (-7,96%), o açúcar cristal (-4,71%) e o leite longa vida (-3,83%). Todas as regiões pesquisadas tiveram quedas, de -1,90% em Goiânia até -0,99% em Belém. Já a alimentação fora de casa apresentou variação de 0,14%, com a maior alta em Salvador (0,90%) e a maior baixa em Curitiba (-1,50%).

No grupo Habitação (0,26%), a taxa de água e esgoto cresceu 2,01%. Isso porque foram apropriados os percentuais em Salvador (9,40%) e em Belém (17,17%), além dos reajustes médios de 8,69% vigentes, desde 30 de julho, em Belo Horizonte (5,20%), e de 3,60%, desde 1º de agosto, no Rio de Janeiro (1,93%). A variação em Salvador (9,40%) refere-se a parcela não incorporada no IPCA-15 de julho, de modo a refletir a totalidade da variação dos reajustes ocorrido na região. Em Belém, a variação de 17,17% reproduz o reajuste médio de 17,50%, em vigor desde junho de 2017, que ainda não havia sido incorporado nos índices de preços.

O IPCA-15 é um índice de inflação calculado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e se refere às famílias com rendimento monetário mensal de 01 (um) a 40 (quarenta) salários mínimos.

A coleta de preços é realizada em estabelecimentos comerciais, prestadores de serviços, domicílios e concessionárias de serviços públicos, abrangendo as 13 (treze) principais regiões metropolitanas do país: Belém, Fortaleza, Recife, Salvador, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, São Paulo, Curitiba, Porto Alegre, Brasília e Goiânia.

O IPCA-15 também é conhecido como a prévia da inflação oficial brasileira, que por sua vez, é medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Sua metodologia é a mesma do IPCA, a diferença está apenas no período de coleta dos preços e na abrangência geográfica.

Para o cálculo do IPCA-15, os preços foram coletados entre 16 de agosto e 13 de setembro de 2017 (referência) e comparados àqueles vigentes entre 14 de julho e 15 de agosto de 2017 (base). O indicador refere-se às famílias com rendimento de um a 40 salários mínimos e abrange as regiões metropolitanas do Rio de Janeiro, Porto Alegre, Belo Horizonte, Recife, São Paulo, Belém, Fortaleza, Salvador e Curitiba, além de Brasília e Goiânia. A metodologia utilizada é a mesma do IPCA, a diferença está no período de coleta dos preços e na abrangência geográfica.

Clique aqui e saiba mais detalhes sobre o IPCA-15 de setembro de 2017.

Variação do IPCA-15 em Setembro de 2017

  RJ          RS          MG          PE          SP          DF
Índice Geral 0,30 0,22 0,15 -0,09 0,11 0,69
Alimentação e Bebidas -0,41 -0,66 -1,29 -0,90 -1,01 -0,87
Artigos de Residência 0,23 0,23 -0,36 -0,26 0,61 -1,11
Comunicação 0,83 -0,80 0,17 -1,13 -0,27 -1,20
Despesas Pessoais 0,32 0,14 0,25 0,35 0,72 0,25
Educação 0,12 0,18 0,15 0,10 0,07 0,09
Habitação 0,11 0,37 0,41 0,00 -0,06 0,29
Saúde e Cuidados Pessoais 0,40 0,26 0,30 -0,03 0,14 -0,10
Transportes 1,22 1,72 1,63 1,47 1,13 4,52
Vestuário 0,70 0,09 0,40 -0,60 0,41 1,32
           PA CE          BA          PR          GO          BR
Índice Geral 0,08 -0,24 -0,19 0,12 -0,29 0,11
Alimentação e Bebidas -0,74 -1,18 -0,92 -1,40 -1,13 -0,94
Artigos de Residência 0,24 0,10 -0,31 -0,76 -0,15 0,04
Comunicação 0,05 -1,04 0,05 -0,04 -0,93 -0,18
Despesas Pessoais 0,23 0,40 0,42 0,64 0,26 0,45
Educação 0,21 0,15 0,10 0,01 -0,19 0,09
Habitação 2,61 0,29 0,98 0,27 -0,65 0,26
Saúde e Cuidados Pessoais -0,59 -0,32 -0,16 0,08 -0,26 0,10
Transportes 0,32 0,53 -0,55 1,90 0,54 1,25
Vestuário -0,27 0,50 0,37 0,05 0,52 0,31

Deixe um comentário