Ibovespa fecha com recorde acima de 75.700 pontos

LinkedIn

Mesmo com um cenário político agitado após a denúncia contra o presidente Michel Temer, a Bovespa fechou mais 75.700 pontos, renovando o seu patamar recorde pela quarta vez nesta semana.

Histórico

Ibovespa fechou o dia com 75.756,52 pontos, uma valorização de 1,47%. Os papéis da Qualicorp (BOV:QUAL3) subiram 4,26% e da Multiplan (BOV:MULT3) cresceram 3,94%. A Klabin BOV:KLBN11) , da BR Malls (BOV:BRML3) e a CSN (BOV:CSNA3) também se destacaram valorizando 4,86%, 4,39% e 4,43%, respectivamente. Com relação aos ativos da JBS (BOV:JBSS3), mesmo com o pedido de prisão temporária contra Joesley Batista, houve uma valorização de 3,03%.

Em setembro, após nove fechamentos, o indicador já acumulou 6,95%. Já foram oito pregões positivos contra um negativo. Em agosto, o índice fechou com 70.835,05 pontos.

Com relação a 2017, após 177 pregões, o ibovespa subiu 25,78%. Foram 90 fechamentos positivos contra 86 negativos.  Em 2016, o índice fechou com 60.227,29 pontos.

Influências

Ontem, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, denunciou o presidente Michel Temer ao Superior Tribunal Federal (STF) por organização criminosa e obstrução da justiça. A denúncia já era esperada, mas segundo o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, ela não irá atrapalhar a agenda de reformas do Congresso Nacional.

No cenário externo, as questões geopolíticas ganham mais espaço com a explosão no metrô de Londres, que supostamente seria um ataque terrorista, e o lançamento de um míssil da Coreia do Norte sobre o Japão na noite anterior.

Deixe um comentário