Meirelles diz que governo não cogita dividir temas da Previdência para votação

Google+ LinkedIn

 

Segundo o ministro Henrique Meirelles, a intenção é votar o texto da Reforma da Previdência como foi aprovado na comissão especial da Câmara dos Deputados. “A princípio, nossa ideia é trabalhar pela aprovação do jeito que [o texto] foi aprovado pela comissão especial no relatório do deputado Arthur Maia [PPS-BA]”, disse Meirelles a jornalistas, após participar de cerimônia no Palácio do Planalto.

O relatório da reforma da Previdência foi aprovado em comissão especial da Câmara e aguarda votação em plenário. Diante da dificuldade do governo para obter os votos necessários à aprovação da reforma, algumas lideranças da base chegaram a sugerir que os temas mais polêmicos fossem votados posteriormente.

Meirelles disse que as atenções do governo agora devem estar voltadas para a votação da reforma. “Temos agora uma votação da maior importância, que é a votação da reforma da Previdência, e todos devemos estar com a atenção concentrada nisso, porque será de fato importantíssimo para a economia brasileira neste e nos próximos anos”, afirmou o ministro.

Refis

Sobre o Programa Especial de Regularização Tributária (Pert), conhecido como Refis, Meirelles disse que as negociações em torno do tema “vão andando bem”. “Esperamos que, durante o correr do dia de hoje, ou até amanhã, tenhamos em mãos a proposta da comissão que está trabalhando nesse assunto, visando chegar a uma alternativa equilibrada para o Refis.”

Por meio de nova medida provisória, o governo estendeu de 31 de agosto para 29 de setembro o prazo para adesão ao programa. O Palácio do Planalto tem negociado um texto alternativo com menos benefícios aos devedores.

Segundo o projeto de lei de conversão do deputado Newton Cardoso Jr (PMDB-MG), os descontos, que no texto original enviado pelo governo giravam em torno de 25% a 90%, passam a ser de 85% a 99% quanto a multas, juros de mora, encargos legais e honorários advocatícios.

O relatório de Newton Cardoso já foi aprovado na comissão especial mista que analisou o texto enviado pelo governo. No entanto, a proposta ainda precisa ser votado pelo plenário da Câmara e também pelo Senado.

A Agência Brasil é um dos canais de comunicação do Grupo EBC - Empresa Brasil de Comunicação. O Grupo EBC é instituição pública de comunicação criada em 2007, que busca distinguir-se dos canais estatais ou governamentais através da produção de conteúdos diferenciados e complementares aos canais privados. Também fazem parte do Grupo EBC os seguintes canais de comunicação: TV Brasil, TV Brasil Internacional e Radioagência Nacional.

Deixe um comentário

Esta área do website ADVFN.com é destinada para comentários e anáises individuais independentes. Estes blogs são administrados por autores independentes através de uma plataforma de alimentação comum, não representando as opiniões da ADVFN. A ADVFN não monitora, aprova, altera ou exerce controle editorial sobre estes artigos, não aceitando, portanto, ser responsabilizada por tais informações. As informações disponibilizadas no website ADVFN.com destina-se para sua informação em geral mas não, necessariamente, para suas necessidades particulares. As informações não constituem qualquer forma de recomendação ou aconselhamento por parte da ADVFN.COM.